Livros de Romance

Se você adora ler livros de romance, já deve ter se perguntado: qual o melhor livro de romance para esse momento?
Tanto para lazer, matar o tempo e até mesmo derramar algumas lágrimas, sempre desejamos um bom livro que nos conquiste desde a primeira página.
Escolher um bom livro pode ser uma tarefa bem complexa, ainda mais diante de tantas opções.
Para ajudar você na sua escolha, separamos para você uma lista composta por 10 dos melhores livros do mercado.
Todos ótimas pedidas para um leitor amante de romance.

Melhores livros de romance de 2021

1º – Para Todos os Garotos que Já Amei Para suspirar Confira o Preço
2º – Um Caso Perdido Para acreditar no amor Confira o Preço
3º – Todo Dia Para mudar a sua vida Confira o Preço
4º – Tudo e Todas as Coisas Para acreditar nos sonhos Confira o Preço
5º – Ainda Sou Eu Para acreditar em recomeços Confira o Preço
6º – Simon vs A Agenda Homo Sapiens Para a aceitação do amor Confira o Preço
7º – Para Sempre Minha Garota Para acreditar em perdão Confira o Preço
8º – Tartarugas Até Lá Embaixo Para ver com outros olhos Confira o Preço
9º – Mil Beijos de Garoto Para usar lencinhos Confira o Preço
10º – Apenas Um Dia Para acreditar em marcas Confira o Preço

1° – Para Todos os Garotos que Já Amei

Para Todos os Garotos que Já Amei

Jenny Han fez da trilogia “Para todos os garotos que já amei” um livro mundialmente inesquecível.
Tanto por seus diversos títulos em jornais renomados, a autora levou sua obra a outro patamar.
Emplacando a adaptação do livro no Netflix como o filme de romance mais assistido do streaming.
Lara Jean é uma garota de 16 anos meio americana meio asiática, madura e um tanto perdida com a mudança da irmã mais velha para a Escócia.
Um tanto romântica, ela já se viu apaixonada algumas vezes e em nenhuma delas foi correspondida.
Para superar esses amores, Lara Jean escreve cartas que nunca serão entregues.
Ou, pelo menos, não deveriam ser.
Alguém envia as cartas para seus devidos destinatários, causando uma confusão.
O trágico acontecimento envolve uma carta ao ex-namorado da irmã, e uma ao garoto mais popular da escola: Peter Kavinsky.
Para aplacar a situação com o ex-cunhado, Lara Jean e Peter engatam um namoro de mentirinha.
Entre escapar do ex-namorado da irmã e causar ciúmes na ex, Peter e Lara Jean vivem uma história épica.
Provando que alguns acontecimentos inesperados podem ser o próprio destino.

2° – Um Caso Perdido

Um Caso Perdido

Um Caso Perdido é o primeiro volume da série Hopeless, da escritora best seller do New York Times Colleen Hoover.
A escritora é amada pela maneira como consegue projetar um romance, sem ser apenas um romance.
Mostrando o amor de diversos lados, e os pesos que podem vir com ele – as âncoras, também – Colleen já ganhou prêmios e o destaque nos tablóides mais de uma vez.
“Um Caso Perdido” é o primeiro volume de uma trilogia que emplacou, a cada novo lançamento, o primeiro lugar nas mais aclamadas colunas.
Nossa história começa com Sky, uma garota não muito social e completamente alheia a tecnologia.
Estudando a vida inteira em casa, Sky sempre foi privada pela mãe de interação com outras pessoas, além de sua melhor amiga Six, além de nunca ter permitido que ela fosse à escola.
Aproveitando o último ano do ensino médio, Sky se empenha na missão de convencer a mãe a permitir que ela frequente a escola.
Com sua calma e frieza, Sky esperava qualquer coisa. Menos conhecer Holder. O garoto com intensidade e segredos que a confunde com alguém que ele conheceu há muito tempo.
Assim, a vida de Sky e Holder se entrelaça em uma trama capaz de provar a todos os amantes de New Adult como um amor não se rompe com o tempo.
Uma descoberta que muda a vida de todos, principalmente de Sky.

3° – Todo Dia

Todo Dia

David Levithan é um dos mais aclamados escritores da literatura jovem.
O editor e autor foi o primeiro a produzir um romance com personagens gays a entrar na desejada lista de mais vendidos do New York Times.
Dono de diversos best-seller’s, o autor nos leva em Todo Dia a uma realidade tão inimaginável, mas que pertence a uma realidade crucial.
A qual lugar eu pertenço? Como tudo pode ser tão raso? Levithan trouxe isso da forma que mais ninguém ousou fazer.
O sucesso foi tanto, que recentemente Todo dia ganhou sua adaptação nas telonas do cinema, e conquistou milhares de novos fãs.
O livro nos apresenta a ‘A’. Um hospedeiro que, todo dia, acorda em um corpo diferente e com uma vida diferente. Apenas um padrão: sempre a mesma idade, 16 anos.
A cada amanhecer, ‘A’ precisa estar preparado para viver a vida de alguém por um dia, em um lugar onde tudo é novo. Pessoas novas, lugares novos. E, desde que ele se lembra, é assim que as coisas são.
Até que ‘A’ acorda no corpo de Justin, um adolescente arrogante e mesquinho que está no ensino médio.
‘A’ não costuma intervir na vida da pessoa a qual habita, mas não pode evitar quando conhece Rhiannon, a amorosa e carinhosa namorada de Justin, o qual a despreza.
E assim ‘A’ quebra as regras, proporcionando a Rhiannon o melhor dia que ela poderia ter.
A surpresa aparece no dia seguinte, quando ‘A’ acorda em um corpo diferente e não consegue esquecer a menina que conheceu.
‘A’ passa a lutar todos os dias para encontrar sua amada, e convence-la de quem ele é.
Ultrapassando as barreiras do sexo e gênero, entre corpos femininos e masculinos, ‘A’ luta pela coisa mais preciosa que já conheceu em toda sua existência: o amor.

4° – Tudo e Todas as Coisas

Tudo e Todas as Coisas

Tudo e todas as coisas foi o livro de estréia da autora Nicola Yoon.
Fugindo da mesmice, a autora se lançou no mundo literário de maneira a arrancar suspiros.
Nicola surpreende por sua escrita fluída e pelos detalhes, como as escritas da protagonista, a autora nos leva a sentir realmente parte da história.
O sucesso do livro nos jornais mais famosos do mundo foi tanto, que pouco tempo depois uma adaptação cinematográfica já estava sendo produzida e lançada nas telonas do cinema.
Tudo e Todas as Coisas narra a história de Madeline Whittier. Ou simplesmente Maddie.
Prestes a completar 18 anos, Maddie viveu 17 anos sem nunca sair de casa. Ainda quando bebê, foi diagnosticada com IDCG, uma doença que torna sua imunidade quase inexistente.
Assim embarcamos na história de Maddie, uma garota onde qualquer contato com a poluição do mundo exterior poderia causar sua morte.
Entre seus livros, resenhas que escreve, aulas online, sua médica (e mãe), e a empregada Carla que a conhece desde bebê, Maddie não precisa de mais nada.
Até o momento em que Olly e sua família se mudam para a casa ao lado.
Se torna impossível para Maddie não notar o garoto que só veste preto, possui diversos problemas familiares e que parece te-la notado também.
Com uma mãe super protetora, Maddie e Olly nutrem inicialmente uma amizade virtual.
Ainda que não possa sentir o ar fresco do lado de fora, Maddie quer experiências normais.
O primeiro beijo. O primeiro frio na barriga. O primeiro amor.
Assim que começa a nutrir seus sentimentos por Olly, Maddie conta com Carla para viver todas essas emoções.
A levando a omitir e esconder coisas de quem, por todos esses anos, se sacrificou por ela: sua mãe.
Ao se envolver com Olly, Maddie vive alguns dos seus melhores momentos. Mas também descobre ter vivido, por muito tempo, um grande segredo.

5° – Ainda Sou Eu

Ainda Sou Eu

Jojo Moyes é britânica, e uma das poucas escritoras a emplacar três obras ao mesmo tempo na lista de mais vendidos do NYT.
A série de livros “Como eu era antes de você” deixa muito claro porque a autora conseguiu arrebatar o coração de tantos fãs pelo mundo todo.
Em Ainda Sou Eu, terceiro livro da sequência, Jojo nos leva de volta a vida de Louisa Clark.
Diferente dos outros dois primeiros volumes, a protagonista agora é uma menina madura, forte, e que toma a coragem necessária para realmente voar.
Nos apresentando um novo cenário, como a grande Nova York, Lou finalmente se sente pronta para iniciar seus sonhos.
Trabalhando para uma família rica e chique, Lou é a nova assistente da Sra. Agnes Gopnik.
Mas o que devia ser uma história sobre agendas e acompanhamento a eventos de uma alta família da alta sociedade, também se torna uma história de segredos.
Agora Louisa Clark precisa lidar com seu recomeço, um relacionamento a distância, um novo alguém que a lembra seu grande amor perdido, e segredos que não são seus.
Segredos que podem mudar uma vida inteira.
Essa é a história de uma Lou nunca vista antes, depois de tanto relutar em buscar o seu final feliz.
Will é uma página que nunca será virada, e estará sempre presente para aquecer o coração de Lou.
Mas chegou a hora de ser aquela que Will sempre esperou que ela fosse.

6° – Simon vs A Agenda Homo Sapiens

Simon vs A Agenda Homo Sapiens

Becky Albertalli ganhou o coração de diversos críticos americanos com seu romance de lançamento pela maneira leve e divertida como aborda diversas questões importantes.
Dentre elas, em principal, a sexualidade, a descoberta de si mesmo, e o medo de ser quem é.
A história nos apresenta Simon, um estudante do segundo ano do ensino médio.
O plano de fundo da história é: Simon é gay não assumido.
Não porque se importe, mas porque não acha necessário um rótulo apenas por gostar de pessoas do mesmo sexo.
A única pessoa com quem ele divide esse segredo é sua paixão virtual, Blue, que ele conhece através do tumblr e troca e-mails constantes.
Tudo que sabe sobre Blue é que ele também é gay, e que estudam na mesma escola.
As coisas parecem tranquilas, até que as trocas de e-mail são descobertas e uma chantagem surge para bagunçar a vida do garoto.
Em páginas divertidas, que variam da narração aos e-mails, nos é apresentado o mundo de Simon, bem como tudo que a envolve.
Ainda que se mostre presente, a homofobia não é o principal enfoque do livro.
Com uma família para lá de divertida, amigos temperamentais e um amor virtual, a trama é muito mais que isso.
É uma história sobre aceitar a si próprio, antes de pedir isso ao mundo.

7° – Para Sempre Minha Garota

Para Sempre Minha Garota

Heidi Mclaunghlin não poderia ficar de fora da lista, sendo a autora uma das mais amadas pelo New York Times e USA Today.
“Para Sempre Minha Garota” já havia dado a volta ao mundo muito antes de ser adaptado para sua versão brasileira.
Mas foi com sua adaptação para os cinemas, que o romance do astro de rock Liam e sua ex-namorada do colegial Josie ganharam seu espaço em boa parte das estantes.
Liam não era para se tornar um astro do rock. Um astro de futebol e marido de Josie, sim.
Apenas uma faísca pela música o leva para longe de seus amigos e grande amor.
10 anos depois, uma única amizade o traz de volta e a uma verdade a qual ele nunca imaginou.
Agora o músico precisará olhar para tudo que deixou para trás, e a nunca pessoa a quem nunca deixou de amar: Josie.
Narrado pelos dois personagens, “Para Sempre Minha Garota” traz o melhor dos dois lados.
Um rockstar quebrado por suas escolhas erradas. Uma mulher que se reergueu sozinha.
Liam Page só pode esperar que ela ainda seja, para sempre, sua garota.

8° – Tartarugas Até Lá Embaixo

Tartarugas Até Lá Embaixo

Sete livros publicados, milhões de exemplares vendidos e dois filmes de sucesso foi o bastante para John Green se tornar o astro das lágrimas do romance.
Após 6 anos sem novos lançamentos, o autor nos apresenta “Tartarugas até lá embaixo”, seu livro mais pessoal.
Ultrapassando a história de Hazel Grace, dessa vez John nos apresenta a uma versão dele mesmo.
Tudo começa com uma recompensa de 100 mil dólares por um bilionário desaparecido.
Junto de sua melhor amiga Daisy e o filho do bilionário, Aza Holmes embarca na aventura para desvendar esse mistério.
Aza Holmes seria uma garota comum de 16 anos, se não sofresse de TOC.
E é justamente esse um ponto tão importante para a trama, tanto quanto o próprio desaparecimento.
No meio de mistério e alguns romances improváveis, Green nos apresenta a uma realidade vivida por ele durante alguns anos.
Aza mostra como uma doença mental pode tornar difícil ter uma vida ‘normal’.
Durante todo momento, a personagem tenta escapar de uma mente confusa, agoniante, onde seus pensamentos não parecem seus.
Sua mente complexa a leva a acreditar que vai ser atacada por bactérias a todo momento.
A história tira o leitor de sua zona de conforto, o levando a conhecer o lado mais sombrio de algo que não pode ser controlado.
Uma das melhores, se não a melhor obra do autor. Uma busca ao controle do seu “eu”.

9° – Mil Beijos de Garoto

Mil Beijos de Garoto

Mil beijos de garoto é o romance de estreia da destruidora de corações, Tillie Cole.
Se não fosse o bastante seus best seller’s estarem no topo, ela também possui lugar garantido no top 10 da Amazon.
Quando era criança, Poppy recebeu de sua avó, um pote contendo mil coraçõezinhos.
Tudo que ela deveria fazer seria preencher todos aqueles corações com relatos de beijos que a fizeram quase explodir.
A partir de então, nossa história começa com o clássico, uma menina e um menino que viram amigos e se apaixonam.
Poppy e Rune possuem uma ligação muito forte, até que Rune precisa retornar à Noruega.
Mas tudo bem para o casal, Skype e telefonemas bastavam.
Até Poppy simplesmente sumir da vida do garoto.
Dois anos após ter seu coração quebrado, Rune está de volta como o garoto frio que se tornou.
E pronto para olhar aquela que um dia aquecia seu coração.
A narrativa do livro é intercalada entre os dois personagens, o que torna tudo ainda mais real.
Com tudo esclarecido sobre esses anos, tudo parece bem.
Mas é quando tentam recomeçar de onde pararam, que mais uma reviravolta inesperada passa pela cabeça do casal.
Então, tudo que resta a Poppy e Rune é sair em busca de todos os mil beijos de garotos de Poppy.

10° – Apenas Um Dia

Apenas Um Dia

Gayle Forman talvez seja uma escritora de nome nem tão conhecido, mas seus livros sim.
“Se Eu Ficar” foi seu principal sucesso, ganhando logo uma sequência nos cinemas.
Entretanto, seu repertório é cheio de tramas.
“Apenas um dia” nos leva a conhecer Allyson, uma jovem que está realizando uma viagem pela Europa.
É nessa viagem que ela conhece Willem, um ator de peças de Shakespeare de rua.
Willem é aventureiro, destemido e livre. Tudo que Allyson não é.
Para ela, seu único desejo é ser ‘Lulu’. A corajosa, animada e divertida menina que ele conheceu.
Uma mistura de sentimentos leva Allyson a ir contra as regras, aceitando passar um dia em Paris com Willem.
Apenas um dia e um ator-viajante-holandês foram o suficiente para mudar sua vida toda.
Allyson, ou Lulu, conhece alguém que a faz conhecer a si própria. Alguém que ela queria, mas não sabia ser.
E as marcas do primeiro amor.

Lava Louças

Se você chegou à conclusão de que lavar louça é um desperdício de tempo e decidiu procurar o melhor modelo de máquina lava-louças para as suas necessidades, está no lugar certo.
Selecionamos e analisamos as melhores lava-louças do mercado para facilitar sua escolha.
Embora o uso da lava-louça ainda não seja tão difundido no Brasil, a cada dia mais pessoas optam por essa facilidade que ajuda a economizar tempo, água e até mesmo evita desentendimentos domésticos.
E justamente por ser um eletrodoméstico não tão popular, as dúvidas na hora da compra são muitas.
Neste artigo, apresentamos os itens que devem ser considerados ao escolher uma lava-louças para uso doméstico e listamos os melhores modelos disponíveis no mercado.

Melhores lava louças de 2021

1º – Electrolux LI14X Melhor máquina lava louças Confira o Preço
2º – Brastemp Ative! (BLF12) Espaçosa e multifuncional Confira o Preço
3º – Electrolux LI10B Versátil e eficiente Confira o Preço
4º – Brastemp Ative! (BLF08) Potente e com ótimo preço Confira o Preço
5º – Consul Facilite CLC06AS Compacta e fácil de instalar Confira o Preço

Como escolher uma máquina de lavar louça?

O primeiro passo, antes de começar a pesquisar sobre que lava-louças comprar, é avaliar o espaço disponível em sua cozinha para acomodar esse eletrodoméstico.
E lembre-se de que serão necessários um ponto de entrada de água e outro de saída. Para alguns modelos menores, é possível adaptar a torneira da pia como ponto de entrada e o ralo como saída.
As dimensões de uma lava-louças estão diretamente relacionadas à sua capacidade. E a quantidade de utensílios que cada modelo consegue lavar por vez é medida em “serviços”.
É possível encontrar lava-louças com capacidade para 6 serviços, as menores, até aquelas que conseguem lavar até 14 serviços.

O que são os serviços de uma lava-louças?

Um serviço corresponde ao número de utensílios que uma pessoa utiliza por refeição.
Nessa medida, são considerados apenas os pratos (um raso, um fundo e um de sobremesa), um copo, um jogo de talheres, uma xícara e um pires.
Panelas, frigideiras, travessas, jarras e outros utensílios não entram na conta, embora possam ser lavados normalmente nesse tipo de máquina.
Não existe uma fórmula pronta para calcular o número de serviços ideal para o tamanho de cada família, pois também é necessário pensar em quantas refeições são feitas em casa e se as visitas são frequentes.
De modo geral, podemos dizer que as lava-louças menores, de 6 serviços, são ideais para quem mora sozinho ou para um casal sem filhos que não almoça em casa.
Modelos com capacidade de 8 e 10 serviços conseguem suprir as necessidades de uma casa com 3 ou 4 pessoas.
Para famílias com 5 pessoas ou mais, o ideal é optar por um modelo grande, de 12 ou 14 serviços. Esse tipo de lava-louças, de piso, é o que ocupa mais espaço na cozinha.
Existe ainda a possibilidade de embutir a lava-louças, o que garante um melhor aproveitamento do espaço.

Programas da lava-louças

Assim como as máquinas de lavar roupas, as lava-louças oferecem diferentes programas ou ciclos de lavagem.
Dessa forma, é possível adequar o volume e a temperatura da água utilizada, quantidade de sabão e tempo de lavagem ao nível de sujeira e tipo de utensílios que serão higienizados.

Como a lava louças funciona?

O mecanismo interno da lava-louças consiste em duas hélices, uma no teto e outra no piso da máquina, que soltam jatos fortes de água aquecida (em média a 50º C). Uma exceção são os modelos compactos, de 6 serviços, que em geral possuem apenas uma hélice inferior.
A máquina dissolve o sabão na água aquecida e a lança em jatos pressurizados sobre as louças. Durante um ciclo de lavagem essa mesma água com sabão recircula várias vezes, por isso o consumo em litros é menor, comparado à lavagem manual.
Na primeira etapa de enxágue as hélices soltam jatos fortes de água limpa aquecida sobre os utensílios, retirando o sabão.
O líquido secante é diluído na água do último enxágue, agindo como hidro repelente, evitando que marcas de pingos d’água se formem sobre as peças. A água é drenada da máquina.
Dependendo do ciclo utilizado, existe a etapa final de secagem, onde a temperatura alta faz com que a água ainda presente nos objetos seja evaporada.

Que tipo de detergente deve ser usado na lava-louças?

Existem um sabão específico para lava-louças, que pode ser encontrado nas versões em pó ou em tabletes. Embora tenha um custo mais elevado que o detergente comum, esse tipo de produto apresenta alto rendimento.
Também é necessário utilizar o “líquido secante abrilhantador”, que como o nome sugere, auxilia no processo de secagem dos utensílios a ajuda a dar brilho às peças.
Esse produto tem uma durabilidade ainda maior do que o detergente para lava-louças, já que não precisa ser reposto a cada lavagem.

É preciso enxaguar os utensílios antes de colocá-los na lava-louças?

Não, isso é totalmente desnecessário. Recomenda-se apenas retirar os restos de comida, como se faz na lavagem manual, antes de colocar na máquina.
Com sua combinação de água aquecida, jatos fortes e sabão de maior performance, a lava-louças proporciona um nível excelente de limpeza.
Porém, para garantir a eficiência da lavagem, não se deve exceder a quantidade máxima de louça estabelecida pelo fabricante.
Também é importante saber posicionar os utensílios no interior na lava-louças, o que vem explicado no manual do aparelho.

1° – Electrolux LI14X

Melhor Lava Louças

Com espaço de sobra para lavar todo tipo de utensílio, incluindo panelas grandes, diversas funcionalidades e um design moderno, a lava-louças Electrolux LI14X Inox, de 14 serviços, ficou em primeiro lugar no ranking.
Esse modelo permite ajustar os dois cestos, de acordo com o tamanho dos objetos a serem lavados e tem um terceiro compartimento exclusivo para os talheres, removível, que assegura que eles fiquem na posição certa para uma lavagem eficaz.
Tem 5 programas de lavagem: inteligente, que seleciona o tipo de lavagem de forma automática, detectando o nível de sujeira da louça; delicado, para itens mais frágeis; panelas; express, que dura 30 minutos e normal.
Conta ainda com a função aquajet, que é um tipo de pré lavagem, somente com água, que dura 8 minutos.
Essa funcionalidade evita que a louça, ao ficar acumulada na máquina, enquanto a capacidade máxima não é atingida, cause mau cheiro. Também evita que sujeira seque e se torne mais resistente.
Outra função que o modelo oferece, “higienizar louça”, consiste num último enxágue com água a 70º C, sendo muito útil para quem tem crianças em casa.
O painel blue touch dá um toque extra de modernidade ao modelo e é simples de usar. Tem indicador que avisa quando é preciso repor o óleo secante.
As dimensões aproximadas da lava-louças são: 83 cm de altura, 60 cm de largura e 60 cm de profundidade. Por não ser tão largo, é um modelo ótimo para embutir, podendo também ser colocado simplesmente sobre o piso.
Tem classificação de consumo de energia elétrica “A”. Entretanto, o gasto energético varia conforme o programa de lavagem utilizado.
Para um modelo de 14 serviços, é uma lava-louça bastante silenciosa, podendo ser utilizada à noite sem problemas por quem vive em apartamento.

Embora seja a primeira colocada em nossa lista, não podemos deixar de fazer algumas considerações sobre a Electrolux LI14X Inox

Por ser um modelo grande, na maioria dos casos é preciso fazer algumas adaptações na cozinha antes da instalação.
É necessário ter um ponto de entrada de água exclusivo para a lava-louças, que pode ser uma torneira usada só para este fim.
O fabricante também aconselha ter um disjuntor somente para o aparelho.
A mangueira que drena a água suja deve ser conectada a um tubo ou deixada no tanque, desde que o mesmo não tenha mais de 1 m de altura.
Tirando esses cuidados que precisam ser observados, trata-se de um modelo bonito, muito eficiente e com ótimo custo-benefício.

Prós

  • Design
  • Lava panelas grandes
  • Silenciosa
  • Eficiência energética “A”

Contras

  • Pode exigir adaptações na cozinha

2° – Brastemp Ative! (BLF12)

Brastemp Ative! 12 Serviços BLF12

A Brastemp Ative! 12 Serviços também é uma ótima escolha para quem tem espaço suficiente e muita louça para lavar.
Permite suspender o cesto superior para alocar panelas e outros utensílios grandes no cesto inferior, possibilitando lavar diversos tipos de louça.
Também tem função pré-lavagem sem sabão, chamada aquaspray, para evitar o ressecamento da sujeira e mau cheiro na lava-louças.
Oferece 6 programas de lavagem: smart sensor, que adapta a lavagem ao volume de louça e nível de sujeira; dia a dia, para sujeira normal; pesado, para panelas e louças muito sujas; delicado, para cristais e objetos delicados; rápido, que não seca a louça e econômico, que usa menos água e luz.
O painel é simples e funcional, com um timer que mostra quanto tempo falta para o término do ciclo de lavagem. Também indica quando é preciso reabastecer o líquido secante, com um sinal luminoso.
Um diferencial que o modelo oferece é a função meia carga, para quando a lava-louças não está cheia, possibilitando economia de energia elétrica e água.
Seu design não tem grandes inovações, mas também não chega a enfeiar a cozinha. Está disponível nas cores preto, inox e branco.
Suas dimensões aproximadas são: 86 cm de altura, 60 cm de largura e 63 cm de profundidade. Pode ser instalada sobre o piso ou embutida embaixo da bancada.
O consumo de água e energia varia de acordo com o programa de lavagem utilizado. Usando como referência o programa “dia a dia”, para louças com nível normal de sujeira, utiliza 16 litros de água, 1,4 kWh para modelos 127 v e 1,3 kWh para aparelhos 220 v (não é bivolt).
Os requisitos para instalação são semelhantes aos da Electrolux 14 serviços, podendo exigir adaptações no ambiente.

Pontos fracos do modelo

Alguns consumidores opinam que a Brastemp Ative BLF12 peca no quesito aproveitamento do espaço interno. Quando se ajusta o cesto superior para alocar objetos maiores na parte de baixo da máquina, fica difícil encontrar espaço para copos, por exemplo.
Inclusive, no manual do aparelho recomenda-se não carregar a lava-louças com pratos, copos e tigelas ao lavar panelas.
E no quesito preço, ela é mais cara que a Electrolux LI14X Inox, mesmo com uma capacidade menor.
Mas não deixa de ser uma excelente lava-louças, a melhor opção para quem só confia na Brastemp.

Prós

  • Boa capacidade e potência
  • Função meia carga
  • 6 programas de lavagem

Contras

  • Design dos cestos
  • Preço alto

3° – Electrolux LI10B

Electrolux LI10B

Esse modelo é ideal para quem busca uma lava louça de capacidade intermediária e que não ocupe tanto espaço na cozinha. Pode ser facilmente acoplada a um móvel ou colocada sobre a bancada da pia, dependendo da altura da mesma.
Suas dimensões aproximadas são: 83 cm de altura, 45 de largura e 60 de profundidade. Por ter a largura reduzida e ser mais alta, possibilita lavar utensílios maiores, como pratos grandes, travessas e panelas.
Seu design clean, somado à cor branca e o diferencial do painel blue touch ajudam a dar um toque de sofisticação ao visual da cozinha.
Tem dois cestos internos e um compartimento especial para talheres, removível. A altura do cesto superior é regulável, para facilitar a colocação de objetos grandes na parte de baixo da máquina.
Precisa de um ponto de água exclusivo, mas o descarte da água pode ser feito na pia ou tanque. Como a água que sai da lavagem é aquecida, ajuda a evitar entupimento nos canos.
Está equipada com 5 funções: inteligente, que detecta automaticamente a quantidade de louça e nível de sujeira; normal, para um nível de sujeira regular; delicado, para cristais e louças frágeis em geral; panelas, para panelas e louça com sujeira ressecada; e express, que dura apenas 30 minutos.
Conta ainda com as funcionalidades aquajet, que faz uma pré-lavagem na louça apenas com água e “higienizar louça”, que faz um último enxágue a 70º C.
O painel é fácil de usar e limpar, tem alerta luminoso para o nível de óleo secante e pode ser travado, evitando alterar a programação acidentalmente, ao esbarrar na máquina.
Se você leu a avaliação da Electrolux 14 serviços que está no topo da lista, já deve ter percebido que a LI10B é praticamente uma versão menor com cor diferente.
E é exatamente isso, o que as diferencia é somente o tamanho e a capacidade de louça que cada uma consegue lavar.

A grande desvantagem desse modelo é o preço, que chega a custar o mesmo que sua “versão 14 serviços”

Entretanto, é a melhor alternativa para quem precisa de uma máquina com capacidade média e ao mesmo tempo quer economizar espaço.

Prós

  • Multifuncional
  • Otimiza o aproveitamento do espaço
  • Silenciosa

Contras

  • Preço relativamente alto

4° – Brastemp Ative! (BLF08)

Brastemp Ative! 8 Serviços BLF08

Esse modelo de 8 serviços oferece um pouco mais de espaço e é mais potente que as versões compactas de 6 serviços. Por ter hélice superior, a eficiência na lavagem é melhor.
O consumo médio de água por lavagem fica em torno de 15, 3 litros e cada ciclo utiliza em média 0,78 kWh de eletricidade, segundo o fabricante.
Pode ser colocada sobre a bancada da cozinha ou embutida debaixo do gabinete. O ideal é ter uma torneira exclusiva para abastecer a lava-louça, assim com um cano de saída de água.
Na falta dessas condições, pode-se adaptar a torneira da pia ou tanque como ponto de entrada de água. Mas os itens necessários para este tipo de instalação não acompanham o aparelho.
Também é possível deixar a mangueira de drenagem posicionada sobre o ralo de um tanque ou pia.
Já uma tomada exclusiva para a máquina é indispensável.
Para usá-la embutida, é preciso deixar um espaço de 5 cm em cada lateral e na parte traseira, para saída de vapores e ventilação do aparelho.
Embora seja uma lava-louças de porte pequeno, permite lavar tigelas, panelas pequenas e médias, assim como pratos grandes.
O cesto superior tem altura regulável. Posicionando-o no nível mais alto, é possível colocar pratos de até 29 cm no centro do cesto inferior e de até 30 cm na lateral.
E o compartimento móvel para talheres é bastante funcional.
Tem função de pré-lavagem acquaspray com água fria e 5 programas de lavagem: pesado, dia a dia, delicado, rápido e econômico.
O painel é simples de usar e facilita na hora da limpeza. Indica qual etapa de lavagem está sendo executada em cada programa.
Seu design é um tanto simples. Entretanto, o recorte em vidro na porta, que prejudica o visual, serve para identificar rapidamente problemas no funcionamento da lava-louças, como o travamento da hélice por objetos.
O preço do aparelho é realmente muito competitivo, o que somado às suas funcionalidades e potência a tornam a melhor escolha entre os modelos de 8 serviços.

É claro que ela não recebe nota 10 de todos os consumidores, embora conte com avaliações majoritariamente positivas, inclusive de quem possui o modelo há bastante tempo

Uma das críticas frequentes é sobre o design dos cestos, já que ao reposicionar o compartimento superior, seu uso fica muito limitado.
Alguns proprietários também se queixam de uma certa dificuldade em posicionar corretamente os cestos sobre os trilhos.
Fora tais ressalvas, é o melhor modelo de lava-louças 8 serviços do mercado.

Prós

  • Eficiente
  • Tamanho reduzido
  • Preço acessível

Contras

  • Design dos cestos

5° – Consul Facilite CLC06AS

Consul Facilite 6 Serviços CLC06AS

Esse é o modelo ideal para quem não dispõe de muito espaço na cozinha e busca um produto de fácil instalação, que não exija adaptações no ambiente.
O consumo de água fica em aproximadamente 8 litros por lavagem, segundo o fabricante.
Já o gasto médio de eletricidade varia de acordo com a voltagem do aparelho (que não é bivolt): 0,8 kWh para 110 v e 0,63 kWh para 220 v.
Seu design é simples, com um toque de modernidade por conta do painel.
A Consul facilite 6 serviços pode ser instalada sobre a bancada da pia da cozinha, utilizando a torneira como entrada de água. O descarte da água usada é feito pela própria pia também.
Vem com um adaptador de torneira e um engate para fazer a instalação, que é realmente bem simples.
O cesto tem indicadores de posição para cada tipo de utensílio (pratos, xícaras, tigelas, travessas e talheres). Consegue lavar até 60 peças por ciclo, dependendo do tamanho dos objetos.
Os suportes flexíveis do cesto podem ser dobrados, o que facilita bastante na hora de lavar panelas pequenas ou louças maiores.
O display é fácil de entender. Indica que etapa da lavagem está sendo executada, permite pausar o processo e mostra quando é preciso reabastecer o líquido secante.
Essa lava-louças compacta vem com 5 programas de lavagem: pesado, dia a dia, delicado, econômico e rápido. Isso permite escolher o melhor ciclo para diferentes níveis de sujeira. Conta ainda com a função aquaspray, uma pré-lavagem sem sabão.
Usando a quantidade de sabão recomendada e o ciclo de lavagem apropriado ao nível de sujeira da louça, as peças saem realmente limpas.
É ainda considerada uma lava-louças silenciosa pela maioria dos usuários.

Gostaríamos de ficar só nos elogios, mas como qualquer eletrodoméstico, a Consul compacta também tem seus pontos fracos

Usando a torneira da pia como entrada de água, seu uso fica impossibilitado durante o funcionamento da lava-louças.
O engate até tem um botão vermelho que permite usar a água da torneira enquanto a máquina está ligada. Porém, no manual o fabricante aconselha a evitar utilizá-lo (para que existe então?).
Além disso, sua altura só permite lavar pratos com até 25 cm. Isso pode ser um problema para quem gosta de pratos grandes.
Fora isso, apresenta um excelente custo-benefício, sendo a melhor opção de lava-louças 6 serviços.

Prós

  • Compacta
  • Fácil instalação
  • Silenciosa

Contras

  • Dificulta o uso da torneira da pia
  • Não comporta utensílios grandes

Qual a melhor lava louças?

A lava-louças é um eletrodoméstico que ajuda a poupar tempo e que, se usado adequadamente, não aumenta significativamente o consumo de energia elétrica e ainda economiza água.
O importante é escolher o modelo que melhor se adapta às suas necessidades, além de caber na sua cozinha e no seu bolso.
Esperamos que o artigo tenha sido útil para esclarecer suas dúvidas, lhe ajudando a tomar a melhor decisão.

Lava e Seca

Comparamos e classificamos as melhores lava e seca do mercado para que você acerte em cheio na sua compra.

Melhores lava e seca de 2021

1º – LG New Titan WD17VVS6 Melhor lava e seca Confira o Preço
2º – Samsung Ecobubble WD7000 Melhor lava e seca Samsung Confira o Preço
3º – LG Prime Touch WD11WP6 Lava e seca custo-benefício LG Confira o Preço
4º – Samsung Ecobubble WD4000 Lava e seca custo-benefício Samsung Confira o Preço
Se você procura praticidade na lavagem das suas roupas e fica muito tempo fora de casa, você certamente adoraria ter uma máquina lava e seca.
Mas qual será a máquina ideal para seu perfil de uso? É isso que a gente pretende esclarecer!
Analisamos quesitos técnicos e práticos que influenciam na qualidade de lavagem de cada um dos produtos que encontramos à venda.
A maior diferença entre cada um dos modelos selecionados é basicamente a sua capacidade e consequentemente seu preço.
Então indicamos que você identifique qual sua necessidade em termos de tamanho antes de comprar sua lava e seca.
Agora vamos aos modelos selecionados por nossa equipe como as melhores compras no segmento de lava e seca.

1° – LG New Titan WD17VVS6

Melhor Lava e Seca

A LG New Titan WD17VVS6 foi nossa escolhida como a melhor lava e seca do mercado! Ela é a de maior capacidade, conta com recursos modernos e um acabamento incrível.
Não é de hoje que as lava e seca da LG dominam o mercado, e neste modelo podemos ver o porquê disso.
Ela conta com inovações que trazem praticidade em uma das tarefas mais comuns do dia-a-dia, lavar e secar as roupas.

Ficha técnica da LG New Titan WD17VVS6:

  • Capacidade de lavagem: 17Kg
  • Capacidade de secagem: 10Kg
  • Voltagem: 110 ou 220
  • Dimensões L x A x P (cm): 70 x 99 x 77
  • Peso: 100Kg
A máquina tem um design e um acabamento incrível, feita com materiais de primeira linha. Certamente trata-se de um produto extremamente durável.
Confiando na qualidade do seu produto a LG oferece uma garantia de 10 anos, mas vale apenas para o motor do equipamento.
Os pontos negativos ficam por conta do preço, que é bastante alto e da falta de opção de cores, só disponível na cor cinza.
Enfim, se você está a procura da melhor lava e seca e não tem um orçamento limitado. Essa aqui é nossa indicação!

Prós

  • Maior capacidade do mercado
  • Excelente qualidade de acabamento
  • Grande quantidade de recursos e funções úteis
  • Design elegante
  • Garantia de 10 anos para o motor

Contras

  • Preço alto
  • Apenas na cor cinza
  • Dimensões elevadas

2° – Samsung Ecobubble WD7000

Samsung Ecobubble WD7000

A Samsung também traz uma linha de lava e seca incríveis para os brasileiros. E a Ecobubble WD7000 alcançou o segundo lugar no nosso ranking.
Ela também tem uma alta capacidade, acabamento incrível e recursos para diferentes tipos de lavagem e secagem.

Ficha técnica da Ecobubble WD7000:

  • Capacidade de lavagem: 15Kg
  • Capacidade de secagem: 8Kg
  • Voltagem: 110
  • Dimensões L x A x P (cm): 68,6 x 99 x 82,2
  • Peso: 105Kg
Para os que gostam de combinar os eletrodomésticos ela possui duas opções de cores, cinza e branco, mas os preços podem mudar também.
O preço também pode ser um fator impeditivo aqui, apesar de custar menos que a campeã, não podemos dizer que é um produto barato.
Mas o principal ponto negativo na nossa visão é que esse modelo está disponível apenas em 110v.
Para as regiões com voltagem 220 é necessária a utilização de um transformador, o que pode até mesmo aumentar seu custo final com o equipamento.
Ainda sim é um produto de altíssima qualidade e certamente não vai decepcionar os consumidores que podem pagar o seu preço.

Prós

  • Alta capacidade
  • Excelente qualidade de acabamento
  • Disponível em branco ou cinza
  • Grande quantidade de recursos e funções úteis

Contras

  • Preço alto
  • Apenas 110v
  • Dimensões elevadas

3° – LG Prime Touch WD11WP6

LG Prime Touch WD11WP6

A WD11WP6 da LG foi nossa escolhida como melhor modelo custo-benefício. Se você quer uma lava e seca de qualidade mas não pretende gastar muito, nós indicamos essa aqui.
No geral, damos preferência para os modelos da LG, por isso essa aqui acabou conquistando o 3° lugar ficando à frente do modelo da intermediário da Samsung (o próximo da lista).
Mas indicamos os dois modelos nessa categoria, são praticamente equivalentes.

Ficha técnica da WD11WP6:

  • Capacidade de lavagem: 11Kg
  • Capacidade de secagem: 6Kg
  • Voltagem: 110 ou 220
  • Dimensões L x A x P (cm): 60 x 85 x 64
  • Peso: 72Kg
Os programas de lavagem e secagem são mais básicos que nos modelos mais caros. Mas na nossa opinião isso faz pouca diferença na prática.
Já a capacidade menor sim, isso pode ser bastante impactante no uso do equipamento.
Apesar de ser de uma linha intermediária, essa lava e seca também possui uma construção bastante robusta e a qualidade dos materiais é nítida.
Ah! A garantia de 10 anos para o motor também está presente aqui.

Prós

  • Ótima qualidade de acabamento
  • Boa relação custo benefício
  • Garantia de 10 anos para o motor

Contras

  • Capacidade intermediária

4° – Samsung Ecobubble WD4000

Samsung Ecobubble WD4000

A quarta colocada da nossa lista é uma opção de maior custo-benefício da Samsung, praticamente equivalente à terceira colocada.
Apesar de darmos um pouco de preferência para os modelos da LG, também consideramos a WD4000 uma excelente compra nesta categoria.
Ela tem capacidade intermediária, ótimo acabamento e atende facilmente às necessidades da maioria dos consumidores.

Ficha técnica da WD4000:

  • Capacidade de lavagem: 11Kg
  • Capacidade de secagem: 6Kg
  • Voltagem: 110 ou 220
  • Dimensões L x A x P (cm): 60 x 85 x 65
  • Peso: 70Kg
As opções de programas de lavagem e secagem também são um pouco mais limitadas se compararmos com os modelos do topo do ranking.
Mas isso pouco influencia no uso da lava e seca.
Enfim, se você está buscando uma lava e seca de capacidade mediana, boa relação custo-benefício e gosta dos equipamentos da Samsung, a WD4000 é nossa indicação.

Prós

  • Ótima qualidade de acabamento
  • Boa relação custo benefício

Contras

  • Capacidade intermediária

Mas afinal, qual é a melhor lava e seca?

Primeiro você precisa ter certeza de que você realmente precisa de uma lava e seca.
Acredite, isso pode ser mais eficiente e até mais barato em muitas situações.
Mas se você realmente precisa de uma máquina multiuso e está a procura da melhor lava e seca para seu caso.
O ponto que julgamos mais importante para sua escolha é a capacidade, afinal de contas não faz sentido você investir em uma máquina maior se você não precisar realmente.
Fizemos uma tabelinha que mostra de maneira mais prática a diferença de capacidade:
8,5Kg 10,2Kg 12Kg 16Kg
Até 3 pessoas De 3 a 4 pessoas De 4 a 5 pessoas 5 ou mais
Também é importante avaliar outros quesitos como recursos úteis, facilidade de uso e durabilidade.
Mas saiba que todas as selecionadas são muito bem avaliadas nesses pontos, e adquirindo qualquer uma delas você certamente ficará satisfeito(a).
Bom, espero que nossa opinião tenha ajudado você a fazer a melhor compra possível, qualquer dúvida, sugestão ou até reclamação deixe nos comentários logo abaixo!

Geladeiras

Vasculhamos o mercado e destacamos os melhores modelos de geladeiras disponíveis atualmente. Veja a matéria completa e acerte na compra!

Melhores Geladeiras 2021

1º – Electrolux DM84X Melhor geladeira Confira o Preço
2º – Brastemp BRO80 Outra ótima opção Confira o Preço
3º – Brastemp BRE57 Melhor geladeira inverse Confira o Preço
4º – Consul CRE44 Inverse custo-benefício Confira o Preço
5º – Brastemp BRE80 Melhor relação preço/capacidade Confira o Preço
6º – Brastemp BRM57 Melhor geladeira duplex Confira o Preço
7º – Brastemp BRM44 Duplex custo-benefício Confira o Preço
8º – Consul CRD37 Duplex baixo custo Confira o Preço
9º – Consul CRA30 A mais barata Confira o Preço

Como escolher a melhor geladeira para você?

Primeiro, sugerimos que você defina o orçamento! Só você vai saber qual geladeira tem o melhor preço dentro das suas condições.
Depois, para fazer a compra do melhor refrigerador no seu caso, recomendamos que você preste atenção em alguns quesitos técnicos dos modelos considerados.
Vamos falar um pouco sobre cada um deles agora!

Qual a melhor marca de geladeira?

Na verdade não há a melhor marca de refrigerador, mas existem algumas fabricantes que possuem mais credibilidade na produção desse tipo de produto.
Samsung, Electrolux, Brastemp, Consul e até mesmo Panasonic são algumas dessas marcas.
Claro que isso não quer dizer que não existe risco de você ter problemas ao comprar uma geladeira de alguma dessas fabricantes.
Mas certamente o esse risco é menor adquirindo o produto de uma marca com maior renome.

1° – Electrolux DM84X

Electrolux DM84X

A DM84X da Electrolux é nossa escolha de melhor compra geral no segmento de geladeiras.

Ela tem uma capacidade altíssima, diversos recursos tecnológicos e uma ótima relação custo-benefício.

Não podemos dizer que é barata, mas comparando com as concorrentes com os mesmo recursos, ela apresenta um custo mais baixo.

Detalhes técnicos:

  • Capacidade: 579 litros
  • Tipo: french door
  • Degelo: frost free
  • Consumo: 75 KWh/mês
  • Dimensões (A x L x P): 190 x 83,5 x 79,5 cm

Em termos de design ela até agrada, mas fica um pouco atrás de modelos equivalentes de outras marcas. De qualquer forma, considerando o preço, isso é mais que justo.

Também vale ressaltar que essa geladeira é em inox, diferente de alguns concorrentes que são em evox, um metal mais simples com um revestimento protetivo.

Não há nenhuma grande diferença em termos de durabilidade, por outro lado é um fato que o inox é um material mais “nobre” que o evox.

A disposição das portas e divisões também trazem bastante praticidade e conforto no uso diário do eletrodoméstico.

Pontos negativos

Ela ocupa bastante espaço, mas isso é comum nas geladeiras desta categoria.

Por outro lado, além de grande, essa aqui também é mais profunda que as concorrentes.

Isso pode interferir um pouco no uso, além de não se adequar ao móvel da cozinha de alguns consumidores.

Esse modelo não dispõe dos dispensers de água gelada e gelo como na maioria desse tipo.

Outro quesito que desagrada um pouco é o consumo, apesar de se enquadrar na categoria “A” no INMETRO. Ela gasta consideravelmente mais energia que as concorrentes.

Não é bivolt, é preciso cuidar no momento da compra.

Prós

  • Altíssima capacidade
  • Ótima relação custo-benefício
  • Prática de usar
  • Painel digital
  • Frost free

Contras

  • Mais profunda que a média
  • Consumo relativamente alto
  • Não é bivolt
  • Sem dispensers de água e gelo

2° – Brastemp BRO80

Brastemp BRO80

A BRO80 da Brastemp também se destaca por ser um modelo french door porém com um custo mais realista, já que vemos outros modelos desse tipo custando mais de R$10 mil.

Em comparação com a primeira da lista, essa aqui tem algumas vantagens e algumas desvantagens.

Ela gasta menos energia, é mais compacta e um pouco mais bonita. Por outro lado, a capacidade é menor e o preço um pouco mais alto no geral.

Características:

  • Capacidade: 540 litros
  • Tipo: french door
  • Degelo: frost free
  • Consumo: 72,7 KWh/mês
  • Dimensões (A x L x P): 185,9 x 82,9 x 75 cm

Um diferencial interessante é a função chamada de “ice maker”. Com ela o freezer produz 12 bandejas de gelo sem precisar abastecer.

O que não agrada

Como de costume é importante ressaltar que trata-se de um equipamento bem grande, apesar de se destacar na categoria como um dos mais compactos.

O consumo também é um pouco alto, mesmo com o selo “A” no INMETRO.

E diferente da primeira da lista, a BRO80 é construída em evox, um metal mais simples que o inox, mas na prática isso não chega a ser uma desvantagem relevante.

Por fim, essa também não é bivolt.

Prós

  • Alta capacidade
  • Compacta para a categoria
  • Prática de usar
  • Frost free
  • Painel digital
  • Boa relação custo-benefício

Contras

  • Consumo relativamente alto
  • Não é bivolt

3° – Brastemp BRE57

Brastemp BRE57

A Brastemp BRE57 foi escolhida como a melhor geladeira inverse por nossa equipe.

Ela é bem construída, tem uma ótima capacidade e é frost free, ou seja, não é necessário degelar nunca.

Além disso ela tem um consumo bem razoável considerando o seu tamanho e sua capacidade de refrigeração.

Informações técnicas:

  • Capacidade: 443 litros
  • Tipo: inverse
  • Degelo: frost free
  • Consumo: 66 KWh/mês
  • Dimensões (A x L x P): 184 x 72,5 x 70,1 cm

Dos 443 litros de capacidade, 135 litros são para o freezer, quantidade bastante agradável e capaz de atender a maioria dos consumidores.

Os compartimentos e prateleiras são bem distribuídos e tornam o uso bem prático, além é claro do sistema inverse que acaba favorecendo a usabilidade do equipamento.

Alguns usuários reclamam do equipamento esquentar bastante na lateral, isso realmente acontece.

Mas por outro lado não chegar a ser um defeito, trata-se de uma característica do produto.

A própria fabricante informa no manual e indica alguns cuidados a serem tomados principalmente com crianças.

Fora isso, essa característica acaba não prejudicando o uso da geladeira de maneira geral.

Vale lembrar também que a BRE57 não é bivolt.

Prós

  • Boa capacidade
  • Ótima qualidade construtiva
  • Painel digital
  • Frost free
  • Prática de usar

Contras

  • Aquecimento externo
  • Consumo relativamente alto
  • Não é bivolt

4° – Consul CRE44

Consul CRE44

Para quem busca por uma geladeira inverse mas quer investir um pouco menos, a Consul CRE44 é a nossa indicação.

Apesar de ter uma capacidade mediana, ela funciona muito bem e tem uma qualidade de construção condizente com o preço.

O acabamento é em evox e o design agrada bastante, passando a sensação de ser uma geladeira mais cara do que realmente é.

Porém vale lembrar que o evox é um material mais simples do que o inox que vemos em alguns outros modelos de refrigeradores.

Informações técnicas:

  • Capacidade: 397 litros
  • Tipo: inverse
  • Degelo: frost free
  • Consumo: 58 KWh/mês
  • Dimensões (A x L x P): 184,7 x 62,1 x 71,3 cm

O freezer tem capacidade de 112 litros, uma capacidade bem bacana.

Além de ter a vantagem de ser inverse ela também conta com prateleiras e compartimentos úteis e bem pensados, isso torna a usabilidade agradável.

Por fim, ressaltamos que a CRE44 não é bivolt.

Prós

  • Boa relação custo benefício
  • Painel digital
  • Frost free
  • Prática de usar

Contras

  • Capacidade mediana
  • Não é bivolt

5° – Brastemp BRE80

Brastemp BRE80
A Brastemp BRE80 entrou para o ranking por que uma geladeira inverse com uma capacidade gigantesca e custa menos que a maioria das concorrentes.
Em termos de espaço interno esse modelo ganha até mesmo de geladeiras side by side e french door.
Além disso ainda se torna prática de usar, já que o freezer fica na parte de baixo do produto.
Informações técnicas:

  • Capacidade: 573 litros
  • Tipo: inverse
  • Degelo: frost free
  • Consumo: 68 KWh/mês

Não é preciso degelar já que trata de uma geladeira frost free e ela conta com um painel digital bem simples de utilizar.

O que não agrada

Sabemos que o design é uma questão de gosto, mas comparando com outros modelos do mercado acreditamos que essa fica um pouco para trás neste ponto.
As dimensões são elevadas e pode ficar difícil de encontrar lugar para ela na cozinha.
Ela também tem um consumo alto, mais que a maioria das concorrentes. Apesar de ter nota “A” no selo do INMETRO.
Ah! Não é bivolt!

Prós

  • Capacidade altíssima
  • Boa relação custo-benefício
  • Painel digital
  • Frost free
  • Prática de usar

Contras

  • Design ultrapassado
  • Consumo relativamente alto
  • Não é bivolt

6° – Brastemp BRM57

Brastemp BRM57

No segmento dos modelos duplex escolhemos a BRM57 da Brastemp como a melhor opção

Ela é muito parecida com a terceira da lista, porém com o freezer em cima e com uma capacidade consideravelmente maior.

Também é frost free e não necessita de degelamento.

A construção é ótima e o design agrada a grande maioria dos consumidores.

Informações técnicas:

  • Capacidade: 500 litros
  • Tipo: duplex
  • Degelo: frost free
  • Consumo: 69 KWh/mês
  • Dimensões (A x L x P): 194 x 72,5 x 70,1 cm

Dos 500 litros de capacidade, 104 litros são para o freezer. É um freezer pequeno se compararmos com alguns modelos inverse até mesmo de menor capacidade geral.

Apesar de ter o selo “A” de eficiência energética do INMETRO o consumo é um pouco alto se comparado com outros modelos equivalentes.

A BRM57 não é bivolt.

Prós

  • Boa capacidade
  • Frost free
  • Painel digital

Contras

  • Consumo relativamente alto
  • Não é bivolt

7° – Brastemp BRM44

Brastemp BRM44

A Brastemp BRM45 é nossa recomendação para quem busca uma geladeira duplex custo-benefício.

É um refrigerador de capacidade mediana porém com boa construção e recursos interessantes como o sistema frost free.

Pode ser encontrada em cinza ou em branco. Como de costume, o modelo na cor branca é consideravelmente mais barato, o que aumenta a relação custo-benefício.

Informações técnicas:

  • Capacidade: 375 litros
  • Tipo: duplex
  • Degelo: frost free
  • Consumo: 54 KWh/mês
  • Dimensões (A x L x P): 176 x 62,1 x 75,5 cm

É uma geladeira bastante profunda para sua categoria, isso pode dificultar o alcance de alguns itens além de influenciar bastante na disposição do eletrodoméstico na cozinha.
Dos 375 litros, 86 litros são do freezer. É um freezer relativamente pequeno, principalmente se você costuma congelar muitos alimentos.

Preste atenção na voltagem antes de comprar, ela não é bivolt.

Prós

  • Painel digital
  • Frost free
  • Boa relação custo-benefício

Contras

  • Capacidade mediana
  • Não é bivolt

8° – Consul CRD37

Consul CRD37

Para quem procura uma geladeira barata, pequena e econômica, porém não abre mão do freezer separado, a CRD37 da Consul pode ser o modelo ideal.

É um dos modelos duplex mais simples do mercado, mas entrega uma qualidade interessante considerando sua faixa de preço.

Ela não é frost free, porém utiliza o sistema cycle defrost que permite que o refrigerador seja descongelado apenas duas vezes por ano.

Esse sistema também deixa a CRD37 mais econômica em comparação com os modelos frost free do mesmo tamanho.

Características:

  • Capacidade: 334 litros
  • Tipo: duplex
  • Degelo: cycle defrost
  • Consumo: 43,5 KWh/mês
  • Dimensões (A x L x P): 166,9 x 60,3 x 63,4 cm

Dos 334 litros de capacidade, 76 litros são dedicados somente ao freezer. Um diferencial nesta faixa de preço.

E por fim, não é bivolt, tome cuidado na hora de fechar a compra!

Prós

  • Preço baixo
  • Baixo consumo de energia
  • Duplex

Contras

  • Capacidade relativamente baixa
  • Não é bivolt

9° – Consul CRA30

Consul CRA30

Nossa última recomendação é a Consul CRA30, ela atende bem quem busca por uma geladeira de baixo custo e não precisa de uma alta capacidade.

São apenas 261 litros de capacidade, por outro lado, o tamanho é reduzido fazendo com que a geladeira caiba em cozinhas menores.

Além disso, o consumo de energia elétrica é baixíssimo, apenas 23 KWh/mês, uma fração do que alguns modelos maiores gastam.

Informações técnicas:

  • Capacidade: 261 litros
  • Tipo: simples
  • Degelo: seco
  • Consumo: 23 KWh/mês
  • Dimensões (A x L x P): 144 x 55 x 63,1 cm

A CRA30 acaba sendo uma boa opção de geladeira secundário, para quiosques ou até mesmo para apartamentos pequenos para aluguel.

Como principal ponto negativo temos o degelo seco. Apesar de ser melhor que o manual, ainda causa um pouco de transtorno, já que é necessário desocupar o equipamento para degelar de tempos em tempos.

O último ponto negativo você já deve imaginar, mas precisamos falar, ela não é bivolt.

Prós

  • Compacta
  • Preço baixo
  • Baixíssimo consumo de energia

Contras

  • Baixa capacidade
  • Degelo seco
  • Não é bivolt

Conclusão: qual a melhor geladeira?

Destacamos nesta matéria os modelos que recomendamos dentro das diferentes categorias do segmento de refrigeradores.

A melhor compra no geral segundo nossa análise é a Electrolux DM84X. É uma geladeira de alto nível, bonita e cheia de recursos.

Tudo isso sem custar um preço absurdo, não que seja barata, mas está mais próxima da realidade dos brasileiros que a maioria das concorrentes.

Brastemp BRO80 é forte concorrente da primeira colocada e consideramos ela uma boa compra também.

Na terceira posição está a Brastemp BRE57, a melhor geladeira inverse na opinião de nossa equipe.

Já a Consul CRE44 também é inverse, mas destacamos ela como um modelo de maior relação custo-benefício.

BRE80 da Brastemp entrou para o ranking por ser a geladeira de maior relação preço/capacidade.

Ela é ideal para quem precisa armazenar muita coisa e não quer gastar muito dinheiro.

Para quem procura a melhor geladeira duplex, a Brastemp BRM57 é nossa indicação no momento.

BRM44 entra como melhor duplex em termos de custo-benefício.

Por fim separamos dois modelos para quem quer gastar o mínimo possível.

Consul CRD37 para quem quer um modelo duplex e a Consul CRA30, muito básica porém a geladeira mais barata do mercado.

Headsets Gamer

Depois de uma vasta pesquisa e da análise de diversos modelos chegamos ao ranking dos melhores headsets gamers do mercado brasileiro.

Melhores headsets gamer de 2021

1º – HyperX Cloud Alpha Melhor headset gamer Confira o Preço
2º – Logitech G933 Melhor headset gamer sem fio Confira o Preço
3º – HyperX Cloud Stinger Melhor custo benefício Confira o Preço
4º – Logitech G230 Ótima opção pelo preço Confira o Preço
5º – Fortrek Pro H2 Melhor headset gamer barato Confira o Preço

1° – HyperX Cloud Alpha

HyperX Cloud Alpha

O HyperX Cloud Alpha é na nossa opinião o melhor headset gamer do mercado atualmente!
Ele une qualidade sonora impecável, construção de excelente qualidade, conforto e versatilidade.
O modelo conta com o cabo removível com extensor e com microfone removível para facilitar o transporte.
Os cabos são ainda P3, isso quer dizer que com um único plugue são transmitidos tanto os áudios do fone quanto do microfone.
Essa é uma característica muito importante para quem utiliza o headset também no celular já que é possível utilizar ele para fazer e atender chamadas.
Também é uma opção adequada para gamers de consoles já que tanto o controle do Xbox quanto o do Playstation contam apenas com um plugue P3.
O headset tem fama de ser muito durável e isso se dá pelo fato da estrutura ser parcialmente em alumínio.
São muitos os relatos de usuários que usam o HyperX Alpha por anos sem ter problema algum com defeitos e estragos.
Enfim, é de longe a compra mais sólida quando o assunto é headset gamer, apesar de ter o preço relativamente alto.

Prós

  • Excelente qualidade de som
  • Ótima qualidade construtiva
  • Muito durável
  • Cabo removível
  • Com extensor de cabo
  • Microfone removível
  • Cabo P3
  • Leve e confortável

Contras

  • Preço relativamente alto

2° – Logitech G933

Logitech G933

Para os que procuram um fone gamer wireless recomendamos o Logitech G933.
Ele tem excelente acabamento, ótima qualidade de áudio e é muito prático de usar por não precisar de fios.
Ele também é bem confortável de usar, as espumas das earcups são macias e não incomodam.
Por outro lado o headset é um pouco pesado fazendo até mesmo com que ele caia caso você incline muito a cabeça.
Mas o headset brilha mesmo quando o assunto é versatilidade.
Além poder ser utilizado tanto com fio quanto sem, ele traz na caixa cabos diferentes que permitem a integração com vários tipos de dispositivos.
É possível utilizar o modelo no seu PC, celular, smart tv, home theater ou até mesmo em dois dispositivos ao mesmo tempo.
Como por exemplo mantê-lo ligado em seu celular para eventuais chamadas enquanto joga no seu computador.
A marca promete cerca de 12 horas de autonomia com as luzes RGB desligadas e 8 horas com elas ligadas.
Na prática a duração fica um pouco abaixo disso mas é bastante satisfatória mesmo assim.

Prós

  • Com ou sem fio
  • Ótima qualidade de som
  • Acompanha diversos tipos de cabos
  • Ótima construção
  • Confortável

Contras

  • Preço alto
  • Relativamente pesado

3° – HyperX Cloud Stinger

HyperX Cloud Stinger

O Cloud Stinger da HyperX é nossa escolha na categoria custo benefício.
Ele custa na faixa de R$300 e reúne qualidades que atendem facilmente a grande maioria dos gamers.
Tem ótima qualidade de áudio, o acabamento é simples mas a construção passa a sensação de ser bem durável.
O cabo é bem curto porém já acompanha um extensor, isso ajuda a adequar o headset dependendo do dispositivo que você pretende usar.
Como os conectores são P3, é possível utilizá-lo em smartphones ou em consoles sem problema algum.
O cabo mais curto pode ser uma boa nesses dois casos, já para quem for usar no PC basta conectar o extensor.
Nossa crítica para o Cloud Stinger vai para seu microfone que apesar de não ser ruim tem a qualidade um pouco abaixo do que esperávamos.
Mesmo assim é possível usá-lo sem dificuldade em qualquer situação.

Prós

  • Ótima relação custo benefício
  • Boa qualidade sonora
  • Cabo P3
  • Com extensor de cabo
  • Leve e confortável
  • Boa construção

Contras

  • Microfone poderia ser melhor

4° – Logitech G230

Logitech G230

O G230 da Logitech é outra boa opção custo benefício e custa menos que o terceiro da lista.
Ele tem ótima construção, boa qualidade sonora e pode ser encontrado por menos de R$200.
O G230 é também um headset bem leve e confortável, as earcups são de tecido e não incomodam mesmo depois de muito tempo usando.
Apesar de ser uma ótima escolha para quem vai usar o headset no computador não indicamos esse modelo para quem pretende usar também em console ou smartphone.
Isso por que ele não conta com conector P3, ou seja, ele utiliza duas entradas P2 separadas, uma para o fone e outra para o microfone.
Além disso o cabo é bem longo e apesar disso ser bom no PC, para celular ou para console atrapalha um pouco.

Prós

  • Boa qualidade sonora
  • Bom acabamento
  • Leve e confortável
  • Cabo longo

Contras

  • Sem conector P3

5° – Fortrek Pro H2

Fortrek Pro H2

Para quem quer um headset gamer muito barato indicamos o Fortrek Pro H2.

Ele tem uma qualidade de áudio satisfatória para os usuários menos exigentes, cancelamento de ruído e custa na faixa dos R$90.

Claro que estamos falando de um produto de baixo custo, então a qualidade acaba ficando bem abaixo dos outros integrantes da lista.

A base de comparação aqui são outros outros headsets disponíveis na mesma faixa de preço do Pro H2.

Mesmo sendo uma boa escolha de headset barato para jogadores de PC, não indicamos ele para utilizar em smartphone ou console.

As entradas aqui são P2 e USB, para funcionar nesses dispositivos será necessários um adaptador.

O principal ponto negativo aqui é a construção, o fio é relativamente fino e a estrutura um pouco frágil.

De qualquer forma tomando bastante cuidado é possível ter o fone funcionando por bastante tempo.

Prós

  • Preço baixo
  • Boa qualidade de áudio
  • Com cancelamento de ruído

Contras

  • Estrutura relativamente frágil
  • Sem conector P3

Conclusão: qual o melhor headset gamer?

Separamos cinco modelos que podem se encaixar no que você está procurando.
HyperX Cloud Alpha é o primeiro colocado do ranking!
Ele tem excelente qualidade sonora, é durável e muito confortável, mas também tem o preço um pouco salgado.
Entre os fones gamers sem fio escolhemos o Logitech G933.
Outro produto de alto nível mas com um preço quase inacessível para a maioria.
Na terceira posição incluímos o modelo de melhor custo benefício, o HyperX Cloud Stinger.
Ele tem um conjunto muito interessante e custa menos que os concorrentes de outras marcas.
Também se destacando como uma escolha adequada pelo preço temos o Logitech G230.
Ele é ainda mais barato que o terceiro e também oferece boa qualidade aos jogadores.
Por fim adicionamos uma opção de baixo custo para quem não pode investir muito.
Fortrek Pro H2 atende bem os gamers menos exigentes e custa cerca de R$90.

Filtros de Linha

Atualmente não é nada fácil encontrar modelos de filtro de linha ou protetores elétricos confiáveis no Brasil. Para ajudar você a fazer uma compra segura destacamos aqui cinco modelos que realmente protegem seus aparelhos.

Melhores filtros de linha de 2021

1º – Clamper Multiproteção 8 Melhor filtro de linha Confira o Preço
2º – Upsai FHT 1200 Outra opção confiável Confira o Preço
3º – Clamper Energia 8 Apenas para linha elétrica Confira o Preço
4º – iClamper Energia 5 Melhor filtro de linha custo benefício Confira o Preço
5º – Clamper Energia 2 Compacto e barato Confira o Preço

1° – Clamper Multiproteção 8

Clamper Multiproteção 8

O Clamper Multiproteção 8 é nossa indicação como melhor filtro de linha no geral. Ele tem uma estrutura robusta, vários plugues, filtros extras e indicadores de led muito úteis.
O sistema de proteção funciona através de um mini disjuntor que ao receber uma descarga elevada (um raio por exemplo) desarma automaticamente. A vantagem é que basta rearmar este disjuntor para ter a energia novamente nos aparelhos.
Como se trata de um equipamento principalmente para proteção acreditamos que a qualidade de construção é o fator mais relevante a ser analisado. Pois bem, os modelos da marca Clamper se destacam nesse quesito.
Até mesmo o formato das tomadas fornecem segurança no plugue, o encaixe é justo e firme. Dificilmente um eletrônico será desligado repentinamente.
A marca lançou recentemente uma linha de filtros com a carcaça transparente, justamente para que fique claro aos consumidores que os produtos foram fabricados com todo cuidado. Não é preciso nem abrir o equipamento para perceber que está tudo em ordem.
O Multiproteção 8 também tem essa opção e conta ainda com funções extras bem interessantes. Os filtros de linha telefônica e antena garantem ainda mais segurança aos seus eletrônicos.
Além disso o modelo traz indicadores de led que informam o status de funcionamento e a presença do aterramento.

Prós

  • 8 tomadas
  • Com filtro de linha telefônica
  • Com filtro de linha de dados
  • LED indicador de proteção ativa
  • LED indicador de aterramento
  • Bom espaçamento entre as tomadas
  • Bivolt

Contras

  • Cabo relativamente curto (1,3m)
  • Ocupa bastante espaço

2° – Upsai FHT 1200

Upsai FHT 1200

Assim como o Multiproteção 8, o Upsai FHT 1200 tem a capacidade de filtrar e proteger além da linha elétrica as linhas telefônicas e de antena. O modelo tem algumas vantagens e algumas desvantagens em relação ao concorrente da Clamper.
O corpo é relativamente mais resistente já que é todo em metal, mas as ligações internas ficam um pouco abaixo na nossa opinião. Também é importante lembrar que esse aqui não é bivolt, as versões 110 e 220 são vendidas separadamente.
A presença do fusível também é um ponto a favor, é proteção dupla já que o modelo também conta com o disjuntor rearmável.
Além disso o cabo do FHT 1200 é mais longo que o comum. Normalmente vemos filtros com fios de 1,5m ou até menos. Esse aqui conta com 2 metros que torna mais versátil a instalação do mesmo.
Como pontos negativos temos ainda a falta dos indicadores que aparentemente são exclusividade dos filtros de linha da Clamper.

Prós

  • 8 tomadas
  • Corpo em metal
  • Com filtro de linha telefônica
  • Com filtro de linha de dados
  • Proteção dupla (fusível + disjuntor)
  • Cabo longo (2m)

Contras

  • Preço relativamente alto
  • Ocupa bastante espaço
  • Sem indicador de status
  • Não é bivolt

3° – Clamper Energia 8

Clamper Energia 8

Para quem não precisa dos filtros de linha telefônica e dados sugerimos o Clamper Energia 8. Ele é praticamente o mesmo produto que o primeiro da lista mas não conta com as opções extras.
Por outro lado a qualidade construtiva e as demais funcionalidades são idênticas. Temos 8 tomadas disponíveis e os indicadores de funcionamento e de presença do aterramento. Também vemos aqui um espaçamento adequado entre os plugues.
O tamanho é um pouco elevado o que pode complicar um pouco na hora de encontrar o lugar ideal para o filtro. Se você acha que isso pode ser um problema para você verifique o 4° da lista, ele é mais compacto mas conta com menos entradas.
Assim como o Multiproteção 8 o cabo aqui é relativamente curto, apenas 1,3 metros, é bom ficar atento a isso na hora de comprar.

Prós

  • 8 tomadas
  • Estrutura robusta
  • LED indicador de proteção ativa
  • LED indicador de aterramento
  • Bom espaçamento entre as tomadas
  • Bivolt

Contras

  • Cabo relativamente curto (1,3m)
  • Ocupa bastante espaço

4° – iClamper Energia 5

iClamper Energia 5

O iClamper Energia 5 é nossa escolha no quesito custo benefício. Ele traz a segurança já esperada dos produtos da marca, tem boa quantidade de plugues e o disjuntor rearmável para proteção.
Atualmente encontramos o Energia 5 por cerca de R$50, um preço ínfimo levando em conta que ele assegurará a integridade de eletrônicos que podem custar muito mais. Uma smart tv por exemplo que custa em média R$2000.
A estrutura segue a mesma linha dos outros produtos da Clamper, robusta e com bom acabamento. O disjuntor é o responsável por proteger os equipamentos conectados, em caso de surto ele desarma.
O espaçamento entre as tomadas pode ser importante dependendo do tipo de conector dos eletrônicos que você pretende ligar.
Como ponto negativo temos apenas a falta dos indicadores em LED que se mostraram bastante úteis durante o uso. Até mesmo o modelo a seguir que é mais simples traz a luz que informa o status de funcionamento.

Prós

  • Boa relação custo benefício
  • Estrutura robusta
  • Bom espaçamento entre as tomadas
  • Bivolt

Contras

  • Sem indicador de status

5° – Clamper Energia 2

Clamper Energia 2

Apesar de não ser essencialmente um filtro de linha, o Clamper Energia 2 cumpre o papel que muita gente procura. Ele é na verdade somente um DPS, ou seja, só protege os equipamentos de surtos elétricos e não filtra os ruídos da rede.
A grande vantagem do modelo é que ele é compacto e facilmente instalado em qualquer tomada. Além disso o preço acaba sendo mais em conta já que não utiliza cabo extensor e nenhum tipo de disjuntor.
O Energia 2 também traz um LED indicador de status que enquanto ligado garante que está protegendo os equipamentos ligados. Caso essa pequena luz se apague você precisará fazer a substituição do DPS.
Para aqueles que estão em busca de um modelo mais simples e barato mas não abrem mão da qualidade, esse pequenino é uma ótima escolha.

Prós

  • Bom preço
  • Compacto
  • LED sinalizador de status

Contras

  • Sem cabo
  • Sem disjuntor rearmável

Conclusão: qual o melhor filtro de linha?

Escolhemos diferentes modelos buscando atender as mais diversas necessidades de você consumidores. Como você pode perceber os produtos da marca Clamper são os mais indicados por nossa equipe.
Não temos nenhum tipo de ligação com a marca, apenas acreditamos na qualidade real dos seus equipamentos.
Clamper Multiproteção 8 é o modelo mais completo na nossa avaliação. Ele conta com 8 tomadas e além de filtrar e proteger a parte elétrica também oferece os filtros de redes telefônicas e de antenas.
Para quem procura um filtro com diversas funções indicamos o Upsai FHT 1200 como outra alternativa confiável. Assim como o primeiro da lista também pode filtrar linhas telefônicas e redes de dados.
Por outro lado o modelo traz as desvantagens de não conter os LEDs indicadores, não ser bivolt e ainda custar um pouco mais.
Na terceira posição colocamos o Clamper Energia 8, ele é praticamente o mesmo produto que o primeiro da lista porém sem os filtros extras. Exatamente por isso acaba sendo mais barato.
Se você não precisa dos filtros de linhas telefônicas e antenas esse acaba sendo uma escolha mais adequada.
Nossa escolha custo benefício é o Clamper iClamper Energia 5. Ele tem um preço bem atrativo e consegue atender as demandas da maioria dos consumidores. Além disso é um pouco mais compacto que os outros dois acima.
Para finalizar trazemos Clamper Energia 2 como uma opção para quem quer investir ainda menos e precisa apenas da função de proteção dos filtros de linha.

Ferros de Passar

Procurando o melhor ferro de passar roupa para as suas necessidades? Preparamos uma seleção comentada com os melhores modelos do mercado.

Melhores ferros de passar de 2021

1º – Oster Ultra Care Melhor ferro de passar roupas Confira o Preço
2º – Arno Smartgliss FSC1 Ferro de passar inteligente Confira o Preço
3º – Oster GCSTBS5907 Barato e funcional Confira o Preço
4º – Black & Decker 777 Melhor ferro para viagem Confira o Preço
5º – Black & Decker VFA Melhor ferro a seco Confira o Preço

Como escolher um ferro de passar?

Embora seja difícil achar alguém que aprecie a tarefa de passar roupa, não tem jeito; algumas peças precisam ser passadas, sob o risco de estragar completamente o visual. Inclusive, andar com roupas amassadas pode transmitir uma imagem de desleixo.
Porém, escolhendo o ferro de passar certo, é possível economizar tempo e esforço, além de garantir o melhor resultado para suas roupas.
Nesse artigo você encontra opções de ferro de passar a vapor, a seco e para viagem, com diferentes tipos de material constituinte da base e para todos os bolsos. Confira!
Podemos dividir os ferros de passar, portanto, em três categorias básicas: ferro a seco, ferro a vapor e ferro de viagem ou portátil.

Ferro a seco

O ferro a seco é aquele modelo tradicional, eficiente para desamassar as roupas, mas que pode exigir um pouco mais de esforço, comparado aos ferros a vapor. Costuma ter um preço mais baixo e pode ter maior durabilidade, por sua estrutura mais simples.

Ferro a vapor

Já o ferro a vapor possui um reservatório para água, que é liberada na forma de vapor por pequenos orifícios presentes na base do aparelho. Atualmente os modelos a vapor dominam o mercado.
Modelos desse tipo costumam ser mais caros e normalmente oferecem mais funcionalidades. Em geral, os ferros a vapor também podem ser utilizados para passar a seco.
O maior problema desse tipo de ferro, independentemente da marca, é que eles podem apresentar vazamentos no reservatório de água e exigem manutenção periódica, para eliminar os resíduos que se acumulam nos canais por onde a água passa e nos orifícios por onde sai.
Felizmente, essa manutenção pode ser feita de forma simples na maioria dos modelos, utilizando o próprio mecanismo de autolimpeza do ferro.
A quantidade de vapor que um ferro consegue produzir é medida em gramas por minuto (g/m). Esse dado vem especificado na caixa e no manual do produto.
A capacidade do reservatório de água é uma informação relevante, principalmente para quem passa muitas peças por vez, pois quanto mais líquido o ferro consegue comportar de uma vez, menos frequentes serão as pausas para reabastecimento.
Alguns aparelhos oferecem também “vapor extra”, que intensifica a emissão de vapor, para facilitar na hora de passar roupas muito enrugadas e tecidos mais grossos.
Outra funcionalidade é o jato de spray. Com ela, é possível soltar um leve borrifo de água sobre a roupa acionando um botão.
Existem ainda ferros que emitem vapor na posição vertical. Essa função ajuda a desenrugar roupas finas no cabide e cortinas. Porém, não se deve esperar o mesmo desempenho que uma passadeira a vapor.

Ferro de passar para viagem

Por fim, temos os ferros para viagem, que são caracterizados principalmente pelo tamanho e peso reduzidos, já que são pensados para serem levados na bagagem sem causar maiores transtornos.

A base do ferro de passar

Um dos principais itens do ferro é a base. Para não deixar dúvidas, a base é a parte do ferro que desliza sobre as roupas.
Em alguns modelos mais simples, encontramos ainda a base de alumínio polido. Esse material até desliza razoavelmente bem sobre os tecidos. Mas é preciso ter cuidado com estampas e detalhes que possam derreter e aderir à base do ferro, já que o processo de remoção nesses casos é bem difícil.
Entre os ferros mais modernos encontramos modelos com bases em cerâmica e durillium. Ambos materiais são antiaderentes e proporcionam uma distribuição homogênea do calor emitido pelo ferro sobre as roupas.
A diferença é que o durillium desliza com maior facilidade sobre as roupas, evita o brilho excessivo em certos tecidos sintéticos e é mais resistente contra riscos e rachaduras.

Como criamos este ranking dos melhores ferros de passar?

Procuramos apresentar as melhores opções de ferro de passar do mercado, tendo o cuidado de incluir um modelo que passa exclusivamente a seco e um de viagem.
Entre os critérios de seleção, consideramos as funcionalidades de cada modelo e a relação custo-benefício.
Priorizamos os ferros com base antiaderente, em cerâmica e durillium, com exceção do modelo tradicional da Black & Decker, que apresenta esse componente em alumínio.
Mas o que pesou mesmo na escolha dos modelos foram as opiniões dos consumidores. Em função do grande número avaliações negativas, um modelo campeão de vendas da Arno ficou de fora do ranking, assim como um ferro caríssimo, com caldeira separada, da Philips-Walita.
Vamos então aos nossos escolhidos e suas análises detalhadas!

1° – Oster Ultra Care

Oster Ultra Care

A marca Oster é famosa por seus liquidificadores, mas também se sai muito bem com ferros de passar, como comprova o Oster Ultra Care.

Ele é nosso novo campeão do ranking de melhores ferros de passar. Isso por considerarmos uma compra segura, confiável, eficiente e de ótima relação custo-benefício.

É um ferro potente e durável, com excelente performance para todos os tipos de tecidos e um belo design.

Sua base é confeccionada em cerâmica aerodinâmica, com nano orifícios. Além de ser antiaderente, essa tecnologia garante melhor deslizamento sobre os tecidos e produção otimizada de vapor.

Tem função vapor extra que emite um jato com potência de até 85 g/m, para tirar até aqueles vincos mais resistentes.

O vapor extra também pode ser usado com o ferro na posição vertical, para desodorizar e ajudar a desamassar roupas finas no cabide.

Possui ainda a opção “spray” para borrifar água sobre as roupas. O reservatório tem capacidade para 280 ml.

Conta com sistema antigotejamento, para evitar aqueles pingos chatos sobre as roupas. Também tem indicador luminoso em LED que avisa quando o ferro pode ser usado com vapor.

Vem equipado com sistema de autolimpeza, para eliminar os sólidos provenientes da água e possui autodesligamento. O fio com 2 metros de comprimento proporciona maior mobilidade.

Trata-se de um ferro de passar potente e durável, com ótimo custo-benefício, mas isso não o torna uma unanimidade.

Há algumas de queixas de usuários desse modelo da Oster sobre a dificuldade em abrir a tampa do reservatório de água. Não se pode dizer que é um problema grave, mas o ideal é que o ferro seja prático e eficiente em cada detalhe.

Além disso, seu peso de 1,3 kg pode ser desconfortável para algumas pessoas.

Prós

  • Base em cerâmica aerodinâmica
  • Emite bastante vapor
  • Design moderno
  • Ótima relação custo-benefício

Contras

  • Tampa do reservatório difícil de abrir
  • Peso

2° – Arno Smartgliss FSC1

Arno Smartgliss FSC1

A Arno sempre teve tradição no segmento dos ferros de passar e nossa escolha de melhor compra da marca é o Smartgliss FSC1.

Além da base em cerâmica, o modelo tem como principal atrativo um sistema inteligente que seleciona a temperatura automaticamente detectando o tipo de tecido da peça de roupa.

Isso torna ele uma opção prática para quem não tem paciência ou não se sente segura de fazer a seleção de temperatura manualmente.

Por outro lado há quem não goste dessa característica, algumas pessoas preferem escolher a temperatura por sua conta, sem ficar refém da seleção automática do equipamento.

Também gostamos bastante do fato desse ferro contar com um sistema de desligamento que evita a queima das roupas ou até mesmo acidentes mais perigosos.

Depois de ficar por 30 segundos inativo na horizontal ou 8 minutos inativo na vertical o ferro desaciona o aquecimento automaticamente.

As funções de emissão de vapor vertical, spray e botão de vapor extra são mais alguns dos atrativos deste modelo. Mas achamos o reservatório pequeno em relação a concorrentes, são apenas 200 ml.

Apesar de ser um pouco menor, o Smartgliss FSC1 tem praticamente o mesmo peso do Oster Ultracare, 1,3Kg. É um pouco pesado!

Prós

  • Desligamento automático
  • Sistema de temperatura inteligente
  • Base em cerâmica
  • Emite muito vapor
  • Boa relação custo benefício

Contras

  • Reservatório pequeno
  • Um pouco pesado

3° – Oster GCSTBS5907

Oster GCSTBS5907

Mais uma excelente opção de compra da Oster é o GCSTBS5907. Trata-se de um modelo mais compacto e mais barato que o Oster Ultra Care.

O preço é inclusive um dos grandes pontos fortes desse ferro, ele chega a custar menos da metade do seu irmão maior.

É um pouco menor e mais leve que o Ultra Care, pesa 0,980Kg, sendo mais confortável de manusear principalmente por períodos mais longos.

Além disso é um ferro de funcionamento muito satisfatório apesar da desvantagem de ter a base em alumínio, um pouco menos eficaz que as de cerâmica.

Também encontramos aqui a emissão de vapor que funciona tanto na horizontal quanto na vertical. O reservatório é de 240 ml.

O modelo conta ainda com o corta-pingos, autolimpeza e sistema anticalcário que prolonga a vida útil do produto.

Como na maioria dos ferros do mercado vale lembrar que este não é bivolt, então tome cuidado com isso na hora de efetuar a compra.

Prós

  • Preço atrativo
  • Compacto
  • Emite bastante vapor
  • Várias opções de cores

Contras

  • Base em alumínio antiaderente

4° – Black & Decker 777

Ferro de Passar para Viagem

O ferro a vapor de viagem da Black & Decker 777 é a solução para quem viaja com frequência, mas não abre mão de andar com roupas impecáveis.

Tem a grande vantagem de ser bivolt, com uma chave para selecionar a voltagem desejada.

Pesa aproximadamente 700 g e tem alça dobrável, características que o tornam mais fácil de carregar na mala.

Até aqui tudo bem, pois se é um ferro para viagem, precisa ser leve e compacto. E quanto às funcionalidades e constituição?

Justamente por isso ele conquistou seu lugar nessa lista dos melhores ferros de passar. Pois além de prático, é eficiente. Começando pela base antiaderente, que minimiza o dano a certos materiais sintéticos e é muito fácil de limpar.

Pode ser usado tanto para passar a vapor quanto a seco. Emite uma quantidade razoável de vapor, além de possuir a função vapor extra, o que lhe confere um excelente desempenho na hora de renovar roupas que foram impiedosamente amassadas no interior de malas.

Inclusive, muitos consumidores se surpreendem pelo fato dele “esquentar bem” se tratando de um ferro portátil.

Considerando todos esses benefícios e o preço relativamente baixo, concluímos que o produto apresenta uma ótima relação custo-benefício.

Infelizmente, não podemos ficar só nos elogios.

Uma queixa de alguns usuários é sobre o fio espesso, que oferece uma certa dificuldade para ser dobrado e encaixado na bagagem.

E o reservatório de água tem uma capacidade bem baixa (menos de 100 ml), mas precisamos ponderar que se trata de um modelo compacto.

Prós

  • Leve e compacto
  • Eficiente
  • Bivolt

Contras

  • Reservatório pequeno
  • Fio difícil de dobrar

5° – Black & Decker VFA

B&D VFA

Esse modelo tradicional de ferro a seco não poderia ficar de fora da lista dos melhores. É um ferro simples, “sem frescuras”, com bom desempenho na hora de desamassar diferentes tipos de tecido.

Há mais de 50 anos no mercado, o velho e bom Black & Decker VFA consegue se manter em destaque em meio a modelos a vapor com cada vez mais funcionalidades.

É ideal para quem dispensa a emissão de vapor na hora de passar roupa e busca um produto descomplicado, altamente durável.

O controle de temperaturas na parte frontal do ferro é muito prático, pois pode ser ajustado com uma só mão, enquanto se passa as roupas.

Sua base em alumínio é ampla, tem poupa botões e contribui para que o ferro atinja altas temperaturas, o que garante a boa performance na hora de tirar rugas e deixar as peças bem lisinhas.

Engana-se quem pensa que por ser um modelo antigo, trata-se de um ferro mais pesado: pesa menos de 1 quilo (970 g). Além disso, tem cabo anatômico, o que garante mais conforto na hora de passar as roupas.

É até difícil falar sobre os pontos fracos do modelo, já que algumas características que para alguns são defeitos, para outros representam benefícios. Isso se aplica ao fato dele não emitir vapor e atingir temperaturas altíssimas.

Uma desvantagem é que a base em alumínio não é antiaderente, oferecendo maior risco de danificar certos materiais sintéticos. Sem falar no trabalho que dá para tirar os resíduos que ficam colados no ferro. O comprimento do fio (1,5 m) também poderia ser maior.

Fora esses detalhes, o preço é realmente muito atraente, levando em consideração que se trata de um ferro de passar a seco altamente durável e muito funcional, portanto o custo-benefício é excelente.

Prós

  • Fácil de usar
  • Atinge altas temperaturas
  • Excelente custo-benefício

Contras

  • Comprimento do fio
  • A base não é antiaderente

Conclusão: qual o melhor ferro de passar?

Como vimos, o melhor ferro de passar é aquele que atende suas preferências e necessidades.

A melhor compra para a maioria das pessoas segundo nossa análise é o Oster Ultra Care. Ferro de passar eficiente, durável, moderno e com ótima relação custo-benefício.

Para quem tem receio em escolher as temperaturas indicamos o Arno Smartgliss FSC1 como a melhor escolha. Ele possui um sistema inteligente que adequa a temperatura aos tecidos automaticamente.

Oster GCSTBS5907 é nossa recomendação de compra para quem está em busca de um ferro de passar barato e que funcione de maneira satisfatória.

Também identificamos uma grande quantidade de consumidores que querem um ferro de passar para levar em viagens. O Black & Decker 777 é pequeno, bivolt e dobrável além de passar muito bem!

Por fim uma solução de ferro a seco para os consumidores mais tradicionais. O Black & Decker VFA é um clássico com mais de 50 anos de mercado, é um ferro durável e eficaz.

Esperamos ter lhe ajudado a encontrar o melhor ferro, para que você ande sempre com roupas impecáveis, sem perder tempo nem se esforçar além do necessário.

E-Readers

Procurando o melhor e-reader para o seu dia a dia? Selecionamos os melhores do mercado, para cada finalidade.

Tanto faz você buscar um dispositivo mais básico, intermediário ou mais equipado para seu lazer, trabalho ou estudos. Sem dúvida alguma, esse artigo vai te ajudar a tomar a melhor decisão.

Mas antes de apresentar os melhores modelos do nosso ranking, vamos descobrir um pouquinho sobre como você pode avaliar e considerar cada e-reader antes de considerar realizar a compra.

Melhores leitores digitais de 2021

1º – Kindle 10ª Geração Melhor E-Reader Custo Benefício Confira o Preço
2º – Kindle Paperwhite Melhor E-Reader Intermediário Confira o Preço
3º – Kindle Oasis Melhor E-Reader Desempenho Confira o Preço

Como escolher o melhor e-reader?

As principais características a se considerar no momento de escolher um e-reader são: formatos suportados, transferência de arquivos, espaço, bateria, peso e tamanho.

Boa parte das vezes, a compra de um leitor digital surge pela vontade de ler os livros que baixamos em PDF, E-pub e outros formatos.

Porém, não é em qualquer produto que aceita isso. Cada marca conta com suas próprias características, e nem sempre aceita esse tipo de formato. Por isso, é importante se atentar a qual modelo vai se adequar ao seu desejo.

E no caso do aparelho portátil aceitar outros formatos, é muito significativo que você procure saber como essa transferência de outros dispositivos pode ocorrer. Isso vai te ajudar a reconhecer a facilidade e se você realmente terá a paciência para realizar essas alterações antes de investir seu dinheiro.

Já o espaço, é importante que você o visualize como a sua estante de livros. Pense no tamanho dos arquivos que você costuma ler em média e tente encaixar no espaço disponível pelo leitor.

Alguns modelos antigos como o LEV e Kobo, embora não disponíveis no mercado atualmente, contavam com a opção de inserção de um cartão de memória, aumentando o espaço.

Por essa razão, é importante que você tenha uma noção do tamanho que costuma ocupar, a fim de não se frustrar posteriormente.

Com relação à bateria, a maioria dos dispositivos tende a possuir em média uma bateria que dura em torno de uma semana.

A maior diferença nesse aspecto é que os leitores digitais disponíveis no mercado no momento, vem prontos para serem recarregado através do cabo USB quando conectado a computadores.

Ou seja, se você busca um dispositivo que possa ser conectado diretamente na tomada, precisará comprar ou encontrar algum plugue compatível que possa realizar essa função.

Por último e não menos importante, um fator a ser levado em conta são o peso e o tamanho. De maneira geral, os e-reader são equipamentos leves e compactos.

Essas são características que você deve levar em conta relacionando ao seu ritmo de uso diário. Se você costuma ficar horas lendo, principalmente se locomovendo, o ideal é que você busque o dispositivo mais leve e de menor tamanho.

Além de não causar danos às suas mãos e pulsos, ele também será discreto e não chamará tanto a atenção.

Por fim, não poderíamos deixar de falar da relação custo-benefício, que é um elemento muito importante no momento da escolha.

Em nossa seleção, buscamos apresentar os melhores e-readers do mercado tendo vista as diferentes necessidades de uso desse leitor digital.

1° – Kindle 10ª Geração

1° - Kindle 10ª Geração

 

Nosso primeiro colocado se trata do Kindle 10ª geração.

Ele foi o e-reader escolhido por nossa equipe após uma semana de testes e por suas diversas características, dentre elas a excelência em cumprir seu papel, e seu custo-benefício.

Algumas das principais características técnicas do produto:

  • Tela de 6 polegadas;
  • Resolução de 167 ppi;
  • 8GB de memória.

A experiência com o Kindle pode ser surpreendente, ainda mais considerando seus antecessores, que pecavam um pouco em relação à iluminação. Com a inserção da iluminação embutida, o modelo não deixou em nada a desejar quanto aos seus superiores.

Ele possui suporte principalmente para os livros adquiridos com a própria Amazon, mas ainda assim é possível usar outros formatos nativos como: AZW3, AZW, TXT, PDF, MOBI (sem proteção) e PRC; Por conversão: HTML, DOC, DOCX, JPEG, GIF, PNG e BMP; E audio: AAX.

Sua tela antirreflexo, e os tons em cinza claro, tornam a leitura de qualquer formato confortável aos olhos independente do ambiente ou momento do dia em que você esteja lendo.

Além disso, o e-reader também se torna uma ótima opção para quem tem problemas com letras pequenas, pois nele é possível ajustar o tamanho das letras e tornar a leitura ainda mais proveitosa.

Em termos de bateria, a mesma durou tranquilamente uma semana com uso regular/intenso. Acredito que não tenha durado as semanas prometidas pois o uso se deu com o wifi ligado durante todo o tempo. Utilizando o aparelho com a rede desligada, certamente a duração se estenderia mais.

É possível obter o Kindle 100% carregado em menos de 4 horas conectado a um computador pelo cabo USB, ou então após 3 horas se conectado diretamente na tomada através de um adaptador.

Seu espaço de 8GB é o menor entre os aparelhos da Amazon, mas que ainda assim possibilita o armazenamento de milhares de e-books sem sequer pensar na necessidade de precisar liberar espaço tão cedo.

A praticidade dessa biblioteca digital é ainda mais visível quando nos deparamos com seu peso. O mais leve entre os modelos já lançados, o Kindle 10ª geração é o mais leve entre os e-readers produzidos pela Amazon, pesando cerca de 174 gramas, podendo variar um pouco de acordo com a produção.

Quanto ao seu design, o modelo é vendido com duas opções de cores: branca ou preta. Ambas as cores são exibidas em um material fosco, tornando-o acima de tudo muito bonito.

O único aspecto em que o aparelho perde um pouco para os mais caros é quanto ao seu material ser plástico.

Sem nenhum revestimento mais aveludado, a sensação é que ele se torna mais propício a arranhões e marcas. Mas nada que uma capinha ou um pouco mais de cuidado com o local que ele vai ocupar não resolvam.

Prós

  • Custo-benefício
  • Tela com iluminação
  • Alta duração de bateria
  • Confortável
  • Leve

Contras

  • Não aceita 3g
  • Não possui entrada para cartão de memória
  • Material propício a arranhões

2° – Kindle Paperwhite

2° - Kindle Paperwhite

 

O Kindle Paperwhite é nossa escolha intermediária, para quem busca um pouco mais de luxo em seus momentos de leitura mas não a ponto de investir tanto.

Um valor um pouco mais alto agregado, o modelo tem todas as características da 10ª geração melhoradas e um pouco mais.

Algumas das principais características:

  • Tela de 6 polegadas;
  • Resolução de 300 ppi;
  • Iluminação de 5 LEDs.

A maior novidade do Kindle Paperwhite em relação aos anteriores, é sua nova função à prova d’agua. Garantindo uma leitura segura em ambientes como piscinas e banheiras. Esse é um aspecto que só reforça a facilidade de ter um, suportando até 60 minutos em uma profundidade de até 2 metros em água doce.

Sua tela segue com o mesmo padrão, composta por 6 polegadas, mas com um processamento um pouco mais rápido durante as trocas de páginas.

Alguns dos arquivos de leitura suportados por ele são Kindle 8 (AZW3), Kindle (AZW), TXT, PDF, MOBI sem proteção, PRC naturalmente; HTML, DOC, DOCX, JPEG, GIF, PNG, BMP por meio de conversão.

Quanto à duração da bateria do Kindle Paperwhite, a bateria durou uma semana com uso moderado, com o wifi conectado o tempo inteiro.

Para que o mesmo fique 100% carregado, levam 4 horas conectado a um computador pelo cabo USB, ou então 3 horas quando conectado diretamente na tomada através de adaptador.

O espaço do e-reader pode variar de 8GB a 32GB, dependendo do modelo escolhido por você. Para quem possui muitos livros a alternativa de 32 GB pode ser interessante.

Seu peso é 182g, um pouco mais pesado que os anteriores. Mas ainda assim, segue sendo confortável para ler durante algum tempo sem causar dores.

Diferente do seu modelo anterior, seu design foi repaginado e seu material passou a contar com um toque mais emborrachado. Fator positivo por trazer mais segurança quanto a arranhões e afins.

Prós

  • A prova d’agua
  • Material emborrachado
  • Material aveludado
  • Pode possuir 3G
  • Memória maior

Contras

  • Bateria menos duradoura
  • Não possui entrada para cartão de memória
  • Relativamente pesado

3° – Kindle Oasis

3° - Kindle Oasis

 

O Kindle Oasis da Amazon foi o selecionado como nosso terceiro colocado.

Ele é o dispositivo desta categoria que oferece o maior número de funcionalidades, tela maior, qualidade construtiva impecável e um tom diferenciado de grafite.

Além de um espaço apropriado para que o leitor segure o dispositivo de maneira mais confortável.

Veja algumas características técnicas:

  • Tela de 7 polegadas;
  • Resolução de 300 ppi;
  • À prova d’água (IPX68);
  • Pesa 188g.

O leitor suporta os seguintes formatos de arquivos: AZW3, TXT, PDF, MOBI, PRC nativo, HTML, DOC, DOCX, JPEG, GIF, PNG, BMP por meio de conversão.

É bem confortável de usar e os botões de mudança de página são verdadeiramente úteis.

Somando a isso, o modelo traz uma tela antirreflexo com iluminação embutida que permite ler tanto à luz do dia como a noite. E além disso, a chance de você escolher temperaturas diferentes para sua leitura.

Em termos de armazenamento, são disponibilizadas duas opções: 8GB a 32GB.

A bateria fica um pouco abaixo de modelos mais simples, justamente pela tela maior e outros detalhes que deixam o consumo proporcional. Segundo a empresa, a mesma dura tranquilamente algumas semanas, porém relatos de alguns leitores argumentam durar somente uma semana, com leitura regular/intensa, mesmo em modo avião durante todo o uso.

E para carregar completamente o leitor é preciso cerca de 3h ligado a um computador com o cabo USB que acompanha o produto, ou então à tomada com adaptador.

Ele possui conectividade com wi-fi permitindo que você baixe os livros diretamente no dispositivo móvel.

O principal ponto negativo do Kindle Oasis, e razão pela qual ele ocupa nosso último lugar nesse momento, fica por conta do preço, ele custa cerca de R$1100 à R$1.300 nas lojas online.

Prós

  • Tela grande e bonita
  • Confortável de usar
  • Bom espaço de armazenamento
  • Iluminação embutida
  • À prova d’água
  • Reproduz livros de áudio

Contras

  • Preço alto
  • Bateria poderia durar mais
  • Sem entrada de cartões de memória
  • Não aceita 3G

Drones

Analisamos detalhadamente as opções disponíveis no mercado brasileiro e selecionamos os melhores drones em diferentes categorias para ajudar você a escolher.

Melhores Drones de 2021

1º – DJI Inspire 2 Melhor drone profissional Confira o Preço
2º – DJI Mavic Pro Melhor drone custo-benefício Confira o Preço
3º – DJI Spark Melhor drone para iniciantes Confira o Preço
4º – Yuneec Breeze 4K Melhor drone barato (até R$1000) Confira o Preço
5º – Multilaser Shark Melhor drone para brincar Confira o Preço

Como escolher um drone?

Antes de começar a procurar seu drone nós indicamos que você defina bem como será o seu uso do equipamento.
Depois disso, é importante ficar atento a alguns pontos específicos dos drones que você cogitar. Vamos explicar um pouco de cada um.

Bateria

É um fator determinante para o tempo de funcionamento do drone. A métrica é apresentada em mAh e alguns fabricantes também costumam informar o tempo máximo de voo.
Certamente você vai procurar os drones com mais bateria e maior autonomia. Mas vale lembrar que esse quesito influencia bastante no preço.
Os melhores drones do mundo chegam perto dos 30 minutos de voo.

Câmera

Vai influenciar na qualidade de gravação e das fotografias. Esse é outro ponto que pode impactar bastante no preço dos drones.
É importante saber bem qual é a câmera ideal para você para não comprar um drone que não atenda suas expectativas de imagem, ou um drone com mais do que você precisa por um preço elevado.

GPS

Além de ajudar o drone a se manter estável no ar o GPS também é importante para garantir um retorno seguro do equipamento ao ponto de decolagem.
Bem como para encontrar um drone caído, planejar rotas automáticas ou utilizar modos de voos que não necessitam do seu controle 100% do tempo.

Detector de obstáculos

São sensores que evitam com que o equipamento se choque com obstáculos inesperados.
Os drones mais básicos possuem uma quantidade menor desses sensores e por consequência correm mais riscos também.
Claro que também precisamos prestar atenção nos quesitos mais básicos como qualidade construtiva, preço, portabilidade e etc.
Vamos então aos melhores drones selecionados por nossa equipe!

1° – DJI Inspire 2

Melhor Drone

O DJI Inspire 2 conquistou o topo do nosso ranking por ser um drone completo, ele é rápido, tem uma câmera excelente, ótima autonomia e ainda traz funções inovadoras que fazem toda diferença.
A marca DJI atualmente é líder no segmento de drones e oferece os melhores equipamentos principalmente para uso profissional.
Vale lembrar que a marca tem sim drones de nível mais alto que o DJI Inspire 2, mas acreditamos que esses estejam fora de cogitação já que são de uso estritamente profissional e custam preços exorbitantes.
Por isso resolvemos manter os produtos dentro de uma faixa aceitável de preços. Mesmo porque esse modelo, o campeão já pode ser considerado um drone bastante caro. Ele custa cerca de R$15000. E esse é um dos pontos fracos do modelo!
Por outro lado, as qualidades oferecidas por ele agradam muito e podem suprir a imensa maioria das necessidades dos consumidores.
Para você ter uma idéia esse cara aqui é capaz de gravar em 5.2K a 30FPS, 4K a 60FPS ou diminuir até 720p se você preferir. As fotografias também não deixam a desejar, ficam lindíssimas, nível profissional.
São 4280 mAh de bateria que garantem cerca de 27 minutos de voo. Além disso ele possui GPS e conta com um avançado sistema de detecção de obstáculos.
A construção é impecável e além disso o equipamento oferece uma grande quantidade de funcionalidades que realmente fazem diferença durante o uso do drone.
Enfim, é um produto de altíssimo nível, que recomendamos fortemente. Mas sabemos que é indicado para profissionais já que certamente o preço é inacessível para a maioria dos consumidores brasileiros.
Então se você está procurando um drone intermediário ou até os mais baratinhos, confira os outros integrantes dessa lista.

Prós

  • Excelente autonomia de bateria
  • Qualidade construtiva excepcional
  • Grande quantidade de funções úteis
  • Câmera de altíssima qualidade
  • Sistema avançado de detecção de impacto

Contras

  • Preço altíssimo

2° – DJI Mavic Pro

DJI Mavic Pro

O DJI Mavic Pro conquistou o segundo lugar no nosso ranking e o título de melhor drone custo benefício por reunir uma grande quantidade de recursos e custar menos que drones da mesma categoria.
Lembrando que estamos falando de equipamentos de alto nível, então apesar de ter uma ótima relação entre suas qualidade e o preço, ele também não é um drone barato.
A câmera também faz um ótimo trabalho, grava em 4K a 60FPS e tira fotos em alto nível. O único ponto negativo é que com pouca luz as fotos podem não sair tão boa quanto o esperado.
Com 3830 mAh ele consegue um tempo máximo de voo de aproximadamente 27 minutos. Atingindo uma autonomia muito semelhante a do campeão da análise.
Também possui um sistema muito eficiente de detecção de impacto e conta com GPS.
Em termos de construção temos aqui o esperado, como de costume nos drones da DJI é simplesmente impecável. Certamente trata-se de um produto extremamente durável.
Então, se você procura um drone de nível profissional mas não quer gastar tanto dinheiro com o Inspire 2, esse aqui é a melhor escolha!

Prós

  • Boa relação custo-benefício
  • Câmera de ótima qualidade
  • Ótima qualidade construtiva
  • Ótima autonomia de bateria
  • Bastante portátil

Contras

  • As fotos não ficam tão boas com pouca luz

3° – DJI Spark

DJI Spark

Para quem está iniciando de maneira séria com os drones e quer começar já com um equipamento de alta qualidade, o DJI Spark é nosso indicado.
Além de ser extremamente compacto ele reúne um conjunto de especificações que não deixam a desejar. Claro que fica um pouco abaixo dos dois equipamentos do topo da lista, mas custa bem menos.
A fabricante intitula o Spark como o “drone para selfies”, mas na realidade ele faz muito mais do que isso. A câmera surpreende, grava em Full HD e consegue excelentes capturas!
Com 1480 mAh ele consegue cerca de 16 minutos de tempo máximo de voo. Adquirir baterias extras para esse pequeno pode ser uma boa ideia.
Como ele tem um tamanho bastante reduzido já era esperado que a autonomia fosse um pouco menor também. Mas isso não chega a ser um problema que incomoda!
Esse aqui também conta com um sistema de detecção de obstáculos e a qualidade construtiva é muito boa como de costume nos drones dessa marca.
Ah! o GPS também está presente aqui.
Se você busca um drone de boa qualidade para começar suas atividades, o DJI Spark é de longe a melhor alternativa.

Prós

  • Extremamente compacto
  • Ótima qualidade construtiva
  • Câmera de ótima qualidade

Contras

  • Autonomia poderia ser melhor

4° – Yuneec Breeze 4K

Melhor Drone até R$1000

Quer um drone de boa qualidade gastando menos de R$1000? Primeiro é preciso dizer que essa não é uma tarefa fácil. Mas o Yuneec Breeze 4K pode ser o ideal para você.
A câmera é boa, mas fica bem aquém das câmeras dos modelos acima dele nesse ranking. Ela grava em 4K e faz fotografias de boa qualidade.
Não encontramos informações sobre os mAh da bateria, mas a fabricante informa que o drone é capaz de voar por 12 minutos com uma carga de 100%. É um autonomia um pouco baixa se compararmos com outros modelos.
A construção é simples mas robusta. Passa uma sensação de durabilidade. Por outro lado o design não me agrada muito não.
Esse modelo aqui possui um GPS integrado, mas o sistema de detecção de impactos é bem simples e às vezes até ineficiente, é preciso tomar bastante cuidado.
Se você busca um drone barato que custe até R$1000 e quer uma câmera de boa qualidade, o Yuneec Breeze 4K pode ser o ideal para você.
Mas tenho que deixar claro que a diferença desse drone para o 3° da lista é simplesmente gritante.
Se for possível esperar um pouco mais, juntar uma grana ou talvez parcelar para pegar o DJI Spark, não tenha dúvidas de que será uma aquisição muito melhor!

Prós

  • Bom preço
  • Câmera boa
  • Construção robusta

Contras

  • Baixa autonomia de bateria

5° – Multilaser Shark

Multilaser Shark

Quer um drone só para se divertir com os amigos e fazer algumas imagens básicas? O Multilaser Shark é nossa indicação. Ele serve bem para esse objetivo e tem um preço bastante atrativo.
Apesar de ser um drone mais básico, ele tem uma boa autonomia, cerca de 20 minutos de voo. Não encontramos informações sobre os mAh da bateria.
A câmera grava em apenas em HD (720p) e as imagens não são nada mais que aceitáveis. Certamente não se trata de um drone para uso profissional.
O design imita drones mais profissionais e é até legal, mas a construção deixa um pouco a desejar se compararmos com modelos um pouco mais avançados.
O grande atrativo mesmo é o preço, já encontramos esse modelo até por cerca de R$300. Muito menos que a grande maioria dos drones que encontramos no mercado.
Se o que você busca é um drone básico somente para brincar, o Multilaser Shark é uma opção barata e divertida!

Prós

  • Preço baixo
  • Boa autonomia

Contras

  • Câmera de baixa qualidade
  • Construção frágil

Então qual o melhor drone?

A resposta para essa pergunta vai depender muito da sua real necessidade e de suas expectativas com relação ao drone que procura.
Se você busca um drone profissional, com qualidade excepcional e não se importa em investir alto por isso, o DJI Inspire 2 é nossa sugestão.
Para quem procura um drone profissional custo-benefício, o DJI Mavic Pro é a melhor opção de acordo com a nossa análise.
Quem está prestes a iniciar as atividades com esse tipo de equipamento e não quer abrir mão de qualidade, o DJI Spark é a escolha certa.
Tem apenas R$1000 para investir no drone e precisa de uma boa câmera? O Yuneec Breeze 4K pode ser o seu drone.
E por fim, para quem quer apenas brincar e “tirar onda” com um drone, o Multilaser Shark é barato e vai satisfazer sem dúvidas.
Espero que nossa matéria ajude você a escolher ou embasar sua pesquisa sobre qual drone comprar!

Video Games

Apesar de entendermos que a discussão nessa área é bem acirrada, resolvemos criar a matéria imparcial para ajudar aqueles que têm dúvidas sobre qual é o melhor video game no seu caso.

Melhores videogames de 2021

1º – Xbox One X O mais poderoso Confira o Preço
2º – Playstation 4 Pro PS4 turbinado Confira o Preço
3º – Nintendo Switch Híbrido com games excelentes Confira o Preço
4º – Xbox One S Melhor console custo benefício Confira o Preço
5º – Playstation 4 Slim PS4 custo-benefício Confira o Preço
6º – Nintendo Switch Lite Melhor console portátil Confira o Preço
7º – New Nintendo 3DS XL Portátil com excelentes jogos Confira o Preço

1° – Xbox One X

Xbox One X

O XBox One X é atualmente o console mais potente disponível no mercado. Ele garante a melhor qualidade gráfica e resolução 4K nativa em uma seleção de jogos.
Dentro do aparelho temos três componentes que transformam o Xbox One X em um verdadeiro monstro! O primeiro é o processador, é um Jaguar de oito núcleos e 2,3 GHz Desenvolvido pela AMD.
Depois temos a memória RAM, para garantir o funcionamento perfeito do processador a Microsoft colocou nada mais nada menos que 12GB de memória DDR5 nesse vídeo game.
E por último, a grande estrela, a GPU. Uma AMD Polaris capaz de oferecer performance de 6 TFLOPS. Graças a essa belezinha o console é capaz de rodar os games na resolução 4K.
O visual do aparelho é bem sóbrio e faz jus ao nome. É literalmente uma caixa com linhas retas seguindo a mesma tendência dos outros modelos da Microsoft. Em termos de tamanho podemos dizer que ele é compacto, parecido com seu irmão Xbox One S.
O controle é o já conhecido do Xbox One. Sem dúvidas um dos mais confortáveis e resistentes da história dos videogames.
Vale lembrar que esse modelo é apenas uma versão mais poderosa do Xbox One, isso quer dizer que ele utiliza a mesma biblioteca de games que a versão mais simples. Entretanto, alguns jogos são otimizados graficamente para ele.

Pontos fracos

O primeiro lado negativo do Xbox One X fica por conta do preço. É o mais caro atualmente e além disso, para que você aproveite toda a capacidade do aparelho é necessária a compra de um televisor com resolução compatível (4K).
Outro ponto que temos que citar é que nem todos os games da biblioteca da Microsoft rodam em 4K no Xbox One X. Ou seja, você pagará por um poder que às vezes pode nem usar.
Alguns dos títulos otimizados para o console são: Forza Horizon 4, Forza Motorsport 7, Gears 5, Fallout 4, Fortnite, Halo 5, entre outros.

Prós

  • O console mais potente do mundo
  • Possibilidade de aderir ao Gamepass (serviço que disponibiliza diversos games)
  • Roda em 4K nativo
  • Controle confortável e resistente
  • Design elegante
  • Compacto

Contras

  • Alguns games não são otimizados para ele
  • Preço alto
  • Precisa de uma tv 4k para ter a melhor performance gráfica

2° – Playstation 4 Pro

Playstation 4 Pro

Apesar de apresentar um hardware um pouco inferior ao Xbox One X. O PS4 Pro é a escolha certa para quem procura potência gráfica e prefere a lista de exclusivos oferecida pela SONY.
Ele conta com um processador AMD Jaguar de 2,1 GHz, 8GB de RAM DDR5 e uma GPU AMD Polaris com um poder computacional de 4,2 TFLOPS. Com esse hardware o Playstation 4 Pro é capaz de rodar jogos em resolução 4K.
Em alguns títulos o console é capaz de rodar em 4k e 60FPS, já em outros ele usa técnicas de renderização por checkerboard para entregar algo perto dos 4K sem forçar muito a barra para os componentes do videogame.
Em termos de design, o PS4 Pro traz uma cara uma pouco mais agressiva com linhas inclinadas e divisões bem marcadas. Vai muito do gosto pessoal de cada um, mas posso dizer que não se trata de um console feio.
O joystick também um ponto positivo, praticamente igual ao do PS4 Slim, que foi uma repaginada bem sucedida em um controle que já é um clássico. O controle é bastante confortável, pode incomodar apenas quem tem as mãos muito grandes.
É importante lembrar que apesar de entregar uma qualidade gráfica superior, a biblioteca de games do Playstation 4 Pro é exatamente a mesma da versão menos potente.

O que não agrada

Assim como seu concorrente Xbox One X o PS4 não utiliza toda sua capacidade em todos os games da biblioteca. Alguns títulos não são otimizados para rodar no console turbinado da SONY.
O preço também não chama muita atenção, ele é apenas um pouco mais barato que o monstro da Microsoft e custa quase o dobro do Playstation 4 Slim.
Por fim, você precisa saber que para extrair toda a capacidade gráfica do console você terá que ter uma televisão compatível com resolução 4K.

Prós

  • Ótima performance gráfica
  • Roda em 4K
  • Controle confortável

Contras

  • Preço alto
  • Alguns games não são otimizados para ele
  • Precisa de uma tv 4k para ter a melhor performance gráfica

3° – Nintendo Switch

Nintendo Switch

O Nintendo Switch tem como grande diferencial a possibilidade de usá-lo tanto como console de mesa quanto como console portátil. Além disso, ele conta com uma biblioteca de exclusivos de peso.
Claramente o maior diferencial do console é o fato de poder levar para qualquer lugar e se estiver em casa jogar na sua televisão, essa funcionalidade abre uma gama enorme de possibilidades para os jogadores.
Os joysticks são outra atração, o console traz na caixa dois joycons como são chamados, eles podem ser usados os dois juntos, encaixados no console ou em um gadget, ou separados.
Mas vale lembrar que usar os joycons individualmente pode ser um pouco desconfortável já que eles são bem pequenos.
O hardware do Switch não é nada impressionante, e nem é essa a proposta do videogame. O processador não é detalhado pela Nintendo e a GPU é uma NVIDIA Tegra modificada especialmente para o modelo.
No fim das contas ele consegue rodar muito bem os games apenas com pequenas quedas de performance quando utilizado na televisão. Mas nada que chegue a atrapalhar a jogatina.
Títulos como Zelda Breath of the Wild, Super Mario Kart 8 Deluxe e Super Mário Odyssey justificam fácil a compra do console. Além de serem aclamados pela crítica fazem um sucesso absurdo entre os jogadores do mundo todo.

Pontos fracos do Switch

Começamos como sempre falando do preço. O console até não chega a ser tão caro, mas os jogos pesam bastante no bolso. Isso talvez pelo fato da Nintendo não atuar oficialmente dentro do Brasil.
A bateria no modo portátil também poderia ser melhor já que julgamos esse como o formato mais interessante para se divertir com o videogame. Lembrando que a duração não chega a ser horrível, mas poderia ser melhor sim.
Por fim temos o armazenamento, com apenas 32GB de espaço interno ao comprar o Switch você provavelmente precisará de um cartão SD para conseguir salvar todas as suas aventuras.

Prós

  • Pode ser usado como console de mesa ou portátil
  • Exclusivos espetaculares

Contras

  • Bateria poderia durar mais
  • Pouco armazenamento (32GB)
  • Jogos extremamente caros

4° – Xbox One S

Xbox One S

O Xbox One S é atualmente o console de última geração mais barato disponível no mercado. Oferecendo assim uma excelente relação custo x benefício.
Confesso que o design do console é um dos meus favoritos. Ele tem linhas retas e a cor branca é mesmo um atrativo para o aparelho. Mas claro que esse aspecto vai muito do gosto de cada um.
O controle também um ponto positivo do console da Microsoft, ele é resistente, bonito e confortável. O joystick funciona com pilhas, e elas realmente não duram muito.
Mas a boa notícia é que facilmente podemos encontrar no mercado uma bateria recarregável que pode ser usada nele. Ela custa cerca de R$150 original da Microsoft, mas também é possível encontrar opções de outras marcas que são mais baratos e também funcionam.
A Microsoft também oferece um serviço chamado Gamepass, ele oferece uma grande variedade de games que você poderá jogar pagando uma mensalidade de cerca de R$30. Isso ajuda bastante aqueles que não têm a possibilidade de adquirir jogos constantemente.
Lembrando que o Xbox One S roda exatamente os mesmo títulos que o Xbox One X, porém alguns deles com qualidade gráfica inferior.

Prós

  • Ótimo custo-benefício
  • Design bonito
  • Possibilidade de aderir ao Gamepass (serviço que disponibiliza diversos games)

Contras

  • Utiliza upscaling para rodar em 4K

5° – Playstation 4 Slim

Playstation 4 Slim

O PS4 Slim oferece uma grande biblioteca de games e apesar de ser um pouco mais caro que seu maior concorrente também tem um bom custo-benefício.
Temos nele um design bem simples, mas acredito que mais agradável até mesmo que seu irmão maior Playstation 4 Pro. Mas como sempre falo, isso vai depender muito do gosto de cada consumidor.
Atualmente ele é o console dessa geração mais vendido do mundo, e no Brasil essa popularidade pode ser ainda maior. O lado bom disso é que você tem mais chance de ter algum conhecido que já possua o console para jogar online.
Em termos de qualidade gráfica e performance geral ele empata tecnicamente com o Xbox One S. O que você deve levar mais em consideração certamente são os exclusivos. E o PS4 não faz feio nesse quesito.
Títulos como God of War, Uncharted e The Last of Us são verdadeiras obras primas e trazem experiências únicas para os jogadores.
O controle desse modelo também não desaponta. Pode ser apenas um pouquinho desconfortável para quem tem as mão muito grandes.

Prós

  • Boa relação custo-benefício
  • Comunidade brasileira grande
  • Ótimos títulos exclusivos

Contras

  • Mais caro que o maior concorrente

6° – Nintendo Switch Lite

Nintendo Switch Lite

Com a chegada da nova versão do Nintendo Switch, o 3DS XL acabou perdendo o posto de melhor console 100% portátil. Os games exclusivos excelentes fazem desse aqui o melhor dispositivo de games para levar no bolso.
Esta nada mais é que a versão somente portátil do Nintendo Switch convencional (o terceiro da lista). Ele é uma opção mais adequada para aqueles que não pretendem usar o videogame na televisão.
É mais barato que seu irmão maior, não é possível ligá-lo em TVs ou monitores, roda os mesmos games disponíveis para o Switch comum e tem maior autonomia de bateria.
A construção é até mais durável na minha opinião pois o corpo é completamente sólido, não há controles destacáveis. Além disso a tela um pouco menor acaba sendo levemente mais resistente.
É, a tela reduzida não é exatamente um ponto forte, mas ela traz outras vantagens. Consome menos energia o que acaba impactando na duração de bateria do videogame. E também por causa dessa redução foi possível deixar o console menor, ou seja, mais portátil.
Assim como na outra versão, o armazenamento aqui é de 32GB, ponto negativo, poderia ser mais. Por outro lado também é possível expandir esse espaço com cartões SD, o limite é de 2TB.
Apesar de considerarmos este o melhor videogame portátil atualmente, ainda julgamos o 3DS XL como uma boa opção. Sim, os games aqui são mais atuais, com gráficos melhores e mais conteúdo. Mas o 3DS ainda conta com uma biblioteca imensa e com títulos icônicos.

Prós

  • Jogos incríveis
  • Boa autonomia
  • Mais barato que a outra versão
  • Mais portátil que a outra versão

Contras

  • Não é possível jogar na TV
  • Pouco armazenamento (32GB)
  • Jogos muito caros

7° – New Nintendo 3DS XL

New Nintendo 3DS XL

O New Nintendo 3DS Xl não é mais o melhor console portátil. Mas ainda consideramos uma ótima compra por sua biblioteca vasta e com games memoráveis.
Ele é retrátil, tem duas telas e conta uma tecnologia exclusiva de visão 3D. Essa função pode ser desagradável para algumas pessoas, principalmente crianças, por isso o videogame traz um controle de intensidade que permite até desativar essa característica.
O design é agradável e o console fica confortável nas mãos. É importante tomar um pouco de cuidado principalmente com as dobradiças, elas podem acabar danificando devido ao estresse de abrir e fechar o tempo todo.
Mas o maior diferencial do console é sem sombra de dúvidas os games! Ele tem uma vasta biblioteca com títulos divertidíssimos das aclamadas franquias da Nintendo. Alguns deles são, Pokémon Ultra Sun, Pokémon Ultra Moon, Super Smash Bros 3DS, Super Mario Kart 7, Mario 3D Land, entre outros.
Agora você pergunta, mas o Nintendo Switch não é portátil e melhor que o New Nintendo 3DS XL? Sim, mas o 3DS XL ainda pode atender muitos consumidores.
Também precisamos mencionar que o console não é exatamente barato e a exemplo do Switch os jogos também pesam bastante no bolso dos brasileiros.

Prós

  • Boa duração de bateria
  • Possibilidade de jogar em 3D
  • Vasta biblioteca de games

Contras

  • Preço alto
  • Jogos caros
  • Difícil de encontrar a venda

Conclusão: qual o melhor console de videogame?

Como costumamos dizer aqui no Guia dos Melhores, isso depende! Na nossa visão cada um dos consoles que encontramos hoje pode atender bem determinado tipo de jogador.
Apesar de acreditarmos que o fator mais importante na hora de escolher o video game são os jogos exclusivos. Também há outros aspectos que podem influenciar na hora da compra.
Para quem procura a maior qualidade gráfica com resolução 4K nativa e maior velocidade de processamento o Xbox One X é o melhor console.
Playstation 4 Pro é a escolha perfeita para quem quer maior performance gráfica porém prefere os títulos exclusivos do aparelho da Sony.
Nintendo Switch é um console híbrido, é possível jogá-lo tanto em uma televisão como na própria tela de forma portátil. Além disso ele trás títulos impecáveis que são sucesso de crítica.
Para quem procura um console de boa relação custo-benefício, o Xbox One S parece ser a compra ideal. Atualmente ele é o mais barato e oferece uma excelente experiência de jogo.
Playstation 4 Slim é nossa escolha para quem procura custo-benefício e prefere os títulos exclusivos de PS4.
Se o que você busca é o melhor videogame portátil atualmente, o Nintendo Switch Lite é a escolha certa. Ele roda os mesmos jogos da outra versão, porém é mais compacto e tem melhor autonomia.
Por fim temos o New Nintendo 3DS XL, ainda uma ótima escolha. O modelo conta uma extensa lista de games de ótima qualidade.
error: Não é possível copiar.